- Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Brasil deve dispensar contagem de votos pelas Forças Armadas nas eleições, sugere Human Rights Watch

© AFP 2022 / John MacDougallLogotipo da Human Rights Watch
Logotipo da Human Rights Watch - Sputnik Brasil, 1920, 29.04.2022
Nos siga noTelegram
Em uma nota divulgada em três idiomas nesta sexta-feira (29), a organização não-governamental Human Rights Watch (HRW) recomendou que as Forças Armadas brasileiras não façam uma contagem paralela de votos das eleições presidenciais de 2022.
A recomendação vem após sucessivos questionamentos por parte do presidente Jair Bolsonaro (PL) que, na última quarta-feira (27), pôs em xeque a contagem do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
Sem provas, ele alegou que havia uma sala secreta que, supostamente, decidiria o vencedor do pleito. Bolsonaro disse, ainda, que era o "chefe" das Forças Armadas.
"O presidente Bolsonaro questionou o sistema de contagem de votos do Tribunal Superior Eleitoral sem fornecer nenhuma evidência de irregularidade e atacou o ex-presidente do tribunal, o ministro do Supremo Luís Roberto Barroso", diz o documento.
A ONG acrescentou que gerir um sistema eleitoral paralelo não é missão, nem competência das Forças Armadas. "Em uma democracia, o sistema eleitoral deve ser administrado e os votos devem ser contados por autoridades civis independentes, e não pelas Forças Armadas, que o próprio presidente Bolsonaro enfatizou estar sob seu comando", pontua o texto.
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva discursa no Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo do Campo. - Sputnik Brasil, 1920, 27.04.2022
Notícias do Brasil
'Tocando o terror': Lula promete quebrar sigilo de 100 anos de Bolsonaro e lulistas vão à loucura
Maria Laura Canineu, diretora brasileira da ONG que atua em diversos países, observou que Bolsonaro criou uma "campanha de desinformação imprudente e perigosa" contra as eleições e os métodos de apuração dos votos - mesmo com eles tendo sido submetidos a um teste acompanhado pelas próprias Forças Armadas, e que concluiu, em fevereiro deste ano, não ter encontrado qualquer tipo de irregularidade.

"O presidente Bolsonaro continua com sua campanha de desinformação imprudente e perigosa contra o sistema eleitoral brasileiro, repetindo alegações infundadas de fraude eleitoral e atacando autoridades eleitorais e judiciais independentes. Ao lançar dúvidas infundadas sobre o sistema eleitoral e propor um sistema alternativo de contagem sob seu controle, o presidente Bolsonaro parece estar preparando as bases para contestar a vontade da população caso não seja reeleito ou até mesmo tentar cancelar a votação. A comunidade internacional deve enviar uma forte mensagem ao presidente Bolsonaro de que qualquer tentativa de subverter o sistema democrático e o Estado de Direito é inaceitável", declarou Canineu.

 Michel Temer enquanto presidente da República (foto de arquivo) - Sputnik Brasil, 1920, 27.04.2022
Notícias do Brasil
Temer sobre conselho dado a Bolsonaro: 'Estaria pacificado se ele ouvisse'
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала