Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Pesquisador francês aponta erro de cálculo da Europa na tentativa de punir a Rússia

© REUTERS / Hannibal HanschkePlaca direciona o tráfego para a entrada da instalação de aterramento de linha de gás do Nord Stream 2 em Lubmin, Alemanha (foto de arquivo).
Placa direciona o tráfego para a entrada da instalação de aterramento de linha de gás do Nord Stream 2 em Lubmin, Alemanha (foto de arquivo). - Sputnik Brasil, 1920, 08.04.2022
Nos siga noTelegram
O economista Jacques Sapir, diretor de estudos da EHESS (Escola de Estudos Avançados em Ciências Sociais, em tradução livre do francês), na França, apontou erros da União Europeia (UE) nas punições contra Moscou.
Diretor de um dos mais renomados institutos de pesquisa sobre ciência política da França, Jacques Sapir falou nesta sexta-feira (8) com o jornal La Tribune sobre as sanções europeias contra a economia russa.
Ele criticou a recusa da UE em comprar carvão de Moscou e disse que a medida aumentará "a guinada russa em direção à Ásia", dando-lhe maior "liberdade de ação e manobra".
Segundo ele, "a proibição europeia de fornecimento de carvão não terá um impacto significativo na economia russa" porque "a indústria mineira de carvão poderá encontrar novas oportunidades", principalmente na China e na Índia, disse o especialista.
Nesta foto de arquivo, um trabalhador em um campo de petróleo de propriedade da Bashneft, Bashkortostan, Rússia - Sputnik Brasil, 1920, 04.04.2022
Panorama internacional
Rússia pode aumentar exportações de energia em US$ 321 bilhões apesar das sanções, diz mídia
Ao longo de sua entrevista, Sapir lembrou que, desde 2010, cada edição da estratégia de segurança energética da Rússia revelou uma "virada" para a Ásia, visando "reduzir a dependência das exportações europeias".
O economista ainda afirmou que está em discussão um projeto para a construção de um gasoduto, que passará pelo território do Afeganistão, para abastecer a Índia.
O especialista denunciou ainda a falta de estratégia do Ocidente ao sancionar o petróleo russo. Ele sustenta que, mais uma vez, "o lugar dos compradores europeus" foi ocupado por Pequim e Nova Deli.
"A Índia chegou a um acordo que corresponde aos seus interesses: atualmente, Nova Deli paga cerca de 75 dólares (R$ 353) por barril russo. Isso é uma redução de cerca de 20 dólares (R$ 90) por barril", comentou.
O economista lembrou que o preço do petróleo bruto da Arábia Saudita é cerca de 100 dólares (R$ 471), enquanto "a Rússia vende a um preço mais baixo, mas mantém os ganhos nos volumes".
Além disso, ele citou os dados da Agência Internacional de Energia (IEA, na sigla em inglês), que apontou nas últimas semanas que as restrições resultaram em uma queda nas exportações russas de apenas 20%, embora a previsão fosse de 30%.
Como Rússia abandona dólar norte-americano em meio a novas sanções? - Sputnik Brasil, 1920, 06.04.2022
Panorama internacional
Como Rússia abandona dólar norte-americano em meio a novas sanções?
Uma recente publicação do jornal The Economist partilha das conclusões de Jacques Sapir. O veículo do Reino Unido escreveu no último dia 30 que a economia russa está se sentindo muito melhor que o esperado, apesar da "guerra econômica" sem precedentes por parte de países ocidentais.
Apesar de seu preço subir mais de 5% desde o início de março, a vodca, produzida principalmente no país, passou por uma alta ligeira, enquanto a gasolina está mais ou menos no mesmo valor. Já os gastos em serviços caíram pouco e seguem "muito mais saudáveis" que durante a maior parte do período pandêmico.
O PIB do país subiu a uma taxa anualizada de 5% na semana até 26 de março, com o consumo de eletricidade e o carregamento de bens por via ferroviária também se mantendo estáveis. Isso prova que, pelo menos até agora, a atividade econômica da Rússia foi pouco afetada, conclui o jornal.
No entanto, The Economist também crê que o país deve entrar em recessão neste ano, apesar de considerar igualmente que, devido ao fato de muitas empresas terem começado suas operações nos tempos soviéticos e por ainda haver grandes níveis de exportação de petróleo e de gás, "se há uma economia que consegue aguentar ser cortada do mundo, é a da Rússia".
Plataforma de perfuração de petróleo e de queima de gás da empresa petrolífera Gazprom Neft na Rússia - Sputnik Brasil, 1920, 07.03.2022
Panorama internacional
Gigante russa Gazprom prevê novo recorde de preços de gás na Europa, mas frisa não ter culpa disso
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала