Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

MRE russo: envio 'louco' de armas à Ucrânia é reflexo da política do Ocidente 'todos os meios valem'

© REUTERS / Ukrainian Presidential Press Service/HandoutO presidente ucraniano Vladimir Zelensky inspeciona armas enquanto se reúne com membros das forças armadas do país na região de Donetsk, Ucrânia, em 17 de fevereiro de 2022
O presidente ucraniano Vladimir Zelensky inspeciona armas enquanto se reúne com membros das forças armadas do país na região de Donetsk, Ucrânia, em 17 de fevereiro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 03.03.2022
Nos siga noTelegram
O enchimento louco da Ucrânia com armamentos é um reflexo da política do Ocidente no estilo "todos os meios valem", disse Sergei Ryabkov, vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia.
"Aquilo que temos visto nos últimos dias em termos de um desenfreado, se não mesmo louco, enchimento com armamentos, equipamentos, meios de comunicação do regime em Kiev, isso é um reflexo de que os políticos no Ocidente passaram para um algoritmo de ação em que 'todos os meios são bons'", afirmou vice-ministro russo ao canal de TV RBC.
A OTAN colocou Moscou perante uma escolha dificílima – como reagir às ações de Kiev e ao enchimento com armas da Ucrânia, disse Ryabkov.
"Eles [OTAN] ignoram as tentativas dos países que fazem parte do grupo ocidental de nos colocar ante uma escolha dificílima – como reagir às manobras provocadoras, desafiadoras, incluindo o enchimento de Kiev com armamentos, de uma série de países europeus sob a coordenação da UE [União Europeia]", observou Ryabkov.
Além disso, ele ressaltou que a responsabilidade do Ocidente pelos acontecimentos em torno da Ucrânia deve ser coletiva.
"Deve haver responsabilidade máxima da parte do Ocidente coletivo", disse vice-ministro.
Parceiros do BRICS demonstram compreensão com a posição da Rússia na Ucrânia, disse diplomata russo.
"Em termos gerais vemos a vontade de nossos colegas do BRICS de abordar com compreensão a linha que estamos defendendo firmemente, os nossos argumentos, a nossa lógica. Por isso, naturalmente, somos gratos a eles, isso é importante para nós", comentou Ryabkov, expressando a esperança de que o trabalho construtivo continue no âmbito do BRICS.
Em suas declarações o diplomata russo afirmou que os países ocidentais fecham os olhos à intenção de Kiev de obter armas nucleares.
"Há uma impressão de que eles se orientam por uma abordagem inversa, 'quanto pior, melhor'. Eles fecham os olhos para as ameaças completamente abertas de Kiev de adquirir armas nucleares, adquirir os armamentos de mísseis respectivos", notou ele.
Chanceler russo, Sergei Lavrov, durante coletiva de imprensa após reunião com o secretário de Estado, Antony Blinken, em Genebra, 21 de janeiro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 03.03.2022
Panorama internacional
Lavrov: Não podemos permitir que haja uma ameaça de ataque direto contra Rússia a partir da Ucrânia
Rússia espera que o diálogo com os EUA sobre a estabilidade estratégica não seja arruinado, apesar da decisão de Washington de suspender as consultas, concluiu Ryabkov. Segundo ele, Moscou está pronta para o diálogo sobre as garantias de segurança e estabilidade estratégica.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала