Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Premiê britânico Boris Johnson diz que está lançando campanha para angariar fundos para Ucrânia

© REUTERS / REUTERS TVO primeiro-ministro britânico Boris Johnson fala durante o debate semanal de perguntas, em meio à crise na Ucrânia, no Parlamento em Londres, Reino Unido, 2 de março de 2022
O primeiro-ministro britânico Boris Johnson fala durante o debate semanal de perguntas, em meio à crise na Ucrânia, no Parlamento em Londres, Reino Unido, 2 de março de 2022  - Sputnik Brasil, 1920, 02.03.2022
Nos siga noTelegram
Nesta quarta-feira (2), o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, apelou "para que todas as nações se juntem a nós para condenar a Rússia nas Nações Unidas" diante do Parlamento.
O primeiro-ministro britânico se recusou a comentar se as sanções serão impostas ao bilionário russo Roman Abramovich, mas disse que elas estão apertando aqueles que estão em torno do presidente russo Vladimir Putin.
"Não é apropriado para mim comentar casos individuais nesta fase", disse Johnson ao Parlamento, quando perguntado pelo líder trabalhista Keir Starmer por que Abramovich, dono do clube de futebol Chelsea, não estava enfrentando sanções.
"Mas não tenha dúvidas de que as ações que já tomamos [...] estão surtindo efeito em Moscou, expondo a posse de propriedades de empresas do jeito que estamos", disse o premiê.
"Eles terão ouvido o que o presidente dos Estados Unidos tinha a dizer ontem à noite, as sanções estão apertando o regime de Putin e continuarão apertando."
O embaixador russo Gennady Gatilov, representante permanente da Federação da Rússia nas Nações Unidas, fala na abertura de uma sessão do Conselho de Direitos Humanos da ONU, em 28 de fevereiro de 2022, em Genebra. - Sputnik Brasil, 1920, 01.03.2022
Panorama internacional
Rússia não vê disposição da Ucrânia em encontrar solução legítima e equilibrada, diz diplomata
Os EUA e outros países ativaram várias baterias de sanções individuais e setoriais contra a Rússia depois que Putin assinou na segunda-feira da semana passada (21) os decretos que reconheciam as repúblicas populares de Donetsk (RPD) e Lugansk (RPL) anunciando, três dias depois, uma "operação especial militar" na Ucrânia atendendo aos pedidos de ajuda de RPD e RPL diante da agressão de Kiev.
Em um caso sem precedentes, restrições individuais foram estendidas ao presidente russo e ao ministro das Relações Exteriores, Sergei Lavrov.
As sanções setoriais, também pela primeira vez, incluem a desconexão parcial da Rússia do sistema da Sociedade Mundial de Telecomunicações Financeiras Interbancárias (SWIFT, na sigla em inglês) e a paralisação das reservas internacionais do banco central russo. As sanções ainda incluíram a censura de diversas plataformas de comunicação russas, incluindo a Sputnik.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала