Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Stoltenberg: se objetivo da Rússia é ter menos OTAN junto de suas fronteiras, ela terá 'mais OTAN'

© REUTERS / Sven HoppeJens Stoltenberg, secretário-geral da OTAN, antes de encontro com Olaf Scholz, chanceler alemão (fora da foto), durante 56ª Conferência de Segurança de Munique, Munique, Alemanha, 19 de fevereiro de 2022
Jens Stoltenberg, secretário-geral da OTAN, antes de encontro com Olaf Scholz, chanceler alemão (fora da foto), durante 56ª Conferência de Segurança de Munique, Munique, Alemanha, 19 de fevereiro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 19.02.2022
Nos siga noTelegram
O secretário-geral da Aliança Atlântica rebateu a vontade de Moscou de evitar que a OTAN continua se expandindo para leste, e prometeu que serão tomadas "todas as medidas necessárias para proteger todos os países-membros".
Se a Rússia tiver o objetivo de haver menos forças da OTAN junto de suas fronteiras, ela apenas terá "mais OTAN", de acordo com Jens Stoltenberg, secretário-geral da Aliança Atlântica.
"A atual crise mostra a importância das atuais relações transatlânticas para a segurança europeia [...] a OTAN é uma aliança defensiva, ela não ameaça a Rússia nem mais ninguém. No entanto, nós tomaremos todas as medidas necessárias para proteger todos os membros [...]", garantiu ele durante a 56ª Conferência de Segurança de Munique, na Alemanha.
"Se o objetivo do Kremlin é ter menos OTAN nas suas fronteiras, ele apenas terá mais OTAN. Se ele querer dividir a OTAN, ele apenas terá uma aliança ainda mais unida", disse Stoltenberg.
A Rússia tem protestado contra a expansão da OTAN desde os anos 1990, considerando que a presença militar do bloco junto de suas fronteiras constitui uma ameaça direta ao país. Em dezembro, Moscou propôs projetos de acordo com a OTAN, entre cujos pontos principais se incluem o não alargamento da Aliança Atlântica para leste, incluindo a Ucrânia, e a não colocação de meios militares na proximidade entre a Rússia e a OTAN.
O secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, durante coletiva de imprensa em Bruxelas, Bélgica, em 16 de fevereiro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 16.02.2022
Panorama internacional
Stoltenberg defende criação de novos grupos de combate nas regiões centro e sudeste da Europa
Stoltenberg insiste que a Aliança Atlântica nunca prometeu não se expandir para leste. Apesar da falta de um tratado escrito nesse sentido nos anos antes e após a queda da URSS, um documento publicado na sexta-feira (18) pelo jornal Der Spiegel revelou uma promessa de que "a OTAN não se pode expandir nem oficialmente, nem não-oficialmente" durante as negociações entre a Alemanha Ocidental, França, Reino Unido e a URSS, em 6 de março de 1991.
Moscou argumenta que o alargamento da Aliança Atlântica ao antigo bloco do Pacto de Varsóvia no mínimo quebrou o espírito dessas negociações.
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала