Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Biden afirma que 'há todas as indicações' de que Rússia está preparada para entrar na Ucrânia

© AP Photo / Patrick SemanskyO presidente Joe Biden fala com membros da imprensa antes de embarcar no Marine One no gramado sul da Casa Branca, quinta-feira, 17 de fevereiro de 2022, em Washington
O presidente Joe Biden fala com membros da imprensa antes de embarcar no Marine One no gramado sul da Casa Branca, quinta-feira, 17 de fevereiro de 2022, em Washington - Sputnik Brasil, 1920, 17.02.2022
Nos siga noTelegram
Biden afirma que a ameaça de uma invasão russa à Ucrânia ainda é alta e que não tem planos para ligar para o presidente Vladimir Putin. Mídia norte-americana lança outra data para suposta invasão russa: depois do dia 20 de fevereiro.
Nesta quinta-feira (17), falando com repórteres na porta da Casa Branca, o presidente dos EUA, Joe Biden, disse que a ameaça de uma invasão russa da Ucrânia ainda é "muito alta".

"Há todas as indicações de que eles estão preparados para entrar na Ucrânia. Minha sensação é de que isso acontecerá nos próximos dias", declarou.

Ao mesmo tempo, Biden informou que não tem a intenção de ligar para o líder russo, Vladimir Putin, por agora.
"Não tenho planos de ligar para Putin agora", afirmou.
O mandatário norte-americano também afirmou que Washington tem "razões para acreditar" que Moscou está "engajada em uma operação de bandeira falsa para ter uma desculpa para entrar [em território ucraniano]", fazendo referência ao bombardeio de um jardim de infância no leste da Ucrânia como sendo algo projetado para criar um pretexto para uma ação militar russa.
Ao mesmo tempo, o presidente afirmou que ainda há "um caminho diplomático" e que o secretário de Estado, Antony Blinken, "descreveria qual é esse caminho" em um discurso nas Nações Unidas nesta quinta-feira (17).
A mídia ocidental e a inteligência dos EUA alegaram que Moscou lançaria uma ofensiva contra a Ucrânia nos dias 15 e 16 de fevereiro, algo que não aconteceu. Agora, a mídia norte-americana através de um artigo no Politico, colocou a data para depois do dia 20 de fevereiro.
Membros da 82ª Divisão Aerotransportada do Exército dos EUA limpam armamento antes do envio para a Polônia de Fort Bragg, Carolina do Norte, na segunda-feira, 14 de fevereiro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 17.02.2022
Panorama internacional
Rússia pede aos EUA que parem de alimentar 'raiva militarista' e foco na resolução de conflitos
O Kremlin já negou diversas vezes que tenha a intenção de invadir a Ucrânia, ao mesmo tempo, pede à OTAN que pare de se expandir aos países do Leste Europeu, sua expansão cruza as linhas vermelhas russas e ameaça seu território.
Hoje (17), Moscou entregou ao embaixador dos EUA na Rússia, John Sullivan, sua reação à resposta dos EUA sobre garantias de segurança, informou a chancelaria russa. Entretanto, Biden disse que ainda não leu o documento.

"Ainda não li, não posso comentar", afirmou.
O presidente dos EUA, Joe Biden, fala à imprensa sobre a crise na Ucrânia na Casa Branca, em Washington, em 15 de fevereiro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 15.02.2022
Panorama internacional
Biden volta a ameaçar com sanções, mas diz que EUA estão prontos para diplomacia com Rússia
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала