Membros da comitiva de uma delegação em frente da sede das Nações Unidas durante a 76ª sessão da Assembleia Geral da ONU em Nova York, 21 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 09.11.2021
Panorama internacional
Notícias sobre eventos de todo o mundo. Siga informado sobre tudo o que se passa em diferentes regiões do planeta.

Biden volta a ameaçar com sanções, mas diz que EUA estão prontos para diplomacia com Rússia

© AP Photo / Alex BrandonO presidente dos EUA, Joe Biden, fala à imprensa sobre a crise na Ucrânia na Casa Branca, em Washington, em 15 de fevereiro de 2022
O presidente dos EUA, Joe Biden, fala à imprensa sobre a crise na Ucrânia na Casa Branca, em Washington, em 15 de fevereiro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 15.02.2022
Nos siga noTelegram
O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, voltou a ameaçar a Rússia nesta terça-feira (15), na Casa Branca, em Washington. Segundo ele, as sanções contra o país já estão "prontas", caso haja "invasão" à Ucrânia.
A declaração ocorre horas depois de a Rússia anunciar que algumas unidades envolvidas em exercícios militares perto das fronteiras da Ucrânia começariam a retornar às suas bases. Porém, Biden afirmou que os EUA "ainda não verificaram" a informação.
Ao mesmo tempo, o presidente norte-americano garantiu que os Estados Unidos estão dispostos a realizar conversas diplomáticas com a Rússia.

"Os Estados Unidos estão preparados, aconteça o que acontecer, para se engajar na diplomacia com a Rússia e nossos aliados e parceiros, para melhorar a segurança e a estabilidade na Europa. E estamos prontos para responder decisivamente a um ataque russo à Ucrânia. Ainda há uma grande possibilidade", disse Biden.

O presidente disse ainda que Washington sugeriu novas medidas de controle de armas, transparência e estabilidade estratégica, tanto para a Rússia como para a OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte).
"Estamos dispostos a dar passos práticos orientados para resultados que possam avançar para a segurança de ambos. No entanto, não sacrificaremos os princípios básicos", declarou.
Também nesta terça-feira (15), o presidente russo, Vladimir Putin, disse que o país está aberto para conversas com os EUA e a OTAN sobre transparência militar, limites de implantação de mísseis e outras questões de segurança.
Vladimir Putin, presidente russo, e Olaf Scholz, chanceler da Alemanha, durante coletiva de imprensa em Moscou, Rússia, 15 de fevereiro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 15.02.2022
Panorama internacional
Putin após conversa com Scholz: Rússia não quer guerra, por isso apresentou propostas de segurança
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала