Deputado alemão ante sanções a Nord Stream 2: Europa e EUA dependem de parceria econômica com Rússia

© Foto / Pixabay / karlherlBandeiras da Alemanha no Bundestag em Berlim (imagem referencial)
Bandeiras da Alemanha no Bundestag em Berlim (imagem referencial) - Sputnik Brasil, 1920, 19.05.2021
Nos siga noTelegram
Se EUA voltassem a respeitar a soberania de parceiros europeus, a tensão nas relações com Rússia poderia ser aliviada, disse em entrevista à Sputnik o chefe da Comissão da Economia e Energia do Bundestag (parlamento alemão), Klaus Ernst.

Anteriormente, o portal Axios escreveu que a administração Biden suspenderá sanções contra a entidade empresarial e o CEO supervisores da construção do Nord Stream 2, em conformidade com os interesses nacionais dos Estados Unidos.

De acordo com o deputado do Bundestag, "se Biden entender isso e quiser gradualmente devolver aos Estados Unidos um comportamento de parceiros reais, que respeitam a soberania de seus parceiros, as tensões nas relações com a Rússia podem ser aliviadas. A Europa e os EUA dependem da Rússia como parceira, se eles quiserem resolver problemas globais da atualidade. Primeiramente, os europeus necessitam também de estreita cooperação econômica com a Rússia".

Biden demonstra 'coerência' ao recusar sanções

De acordo com o deputado alemão, o intuito do presidente norte-americano não é uma fraqueza, mas, sim, uma demonstração da coerência.

"Se o presidente dos Estados Unidos decidiu realmente abandonar a política de sanções dos EUA contra o Nord Stream 2 [...] que viola o direito internacional, então, eu aceito muito isso. A própria ideia de sancionar o presidente-executivo da empresa supervisora, que não tem ligação alguma com os EUA e que está construindo um gasoduto completamente legal, é muito difícil de superar em audácia. Se Joe Biden se opor a esta ideia, significa demonstração de coerência e não de fraqueza", considera o político alemão.

Klaus Ernst também adicionou que "a política de sanções, com a qual os Estados Unidos querem defender seus interesses econômicos, é inaceitável".

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала