Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Mike Pompeo diz se arrepender de não ter promovido desnuclearização da Coreia do Norte

© AP Photo / Evan VucciO ex-presidente dos EUA, Donald Trump, terceiro a partir da esquerda, fala com o conselheiro de Segurança Nacional John Bolton, à esquerda, e o secretário de Estado, Mike Pompeo, segundo a partir da esquerda durante uma reunião com o líder norte-coreano Kim Jong-un em 28 de fevereiro de 2019
O ex-presidente dos EUA, Donald Trump, terceiro a partir da esquerda, fala com o conselheiro de Segurança Nacional John Bolton, à esquerda, e o secretário de Estado, Mike Pompeo, segundo a partir da esquerda durante uma reunião com o líder norte-coreano Kim Jong-un em 28 de fevereiro de 2019 - Sputnik Brasil, 1920, 02.04.2021
Nos siga no
Ex-secretário de Estado dos EUA lamentou falta de engajamento enquanto estava no cargo para impedir avanço nuclear norte-coreano.

Em uma entrevista realizada na quinta-feira (1º), o ex-secretário de Estado, Mike Pompeo, declarou ter se arrependido de não convencer a Coreia do Norte a desistir de seu programa nuclear, segundo a Fox News.

"Lamento não termos feito mais progresso. Nós a convencemos [a Coreia do Norte] a não fazer mais testes nucleares e mais testes de mísseis de longo alcance, mas não fomos capazes de fazê-la desistir de seu programa nuclear", disse o ex-secretário citado pela mídia.

Em seguida, Pompeo recordou sobre sua viagem em 2018 a Pyongyang como diretor da CIA e que o intuito da visita era o de tentar conter as tensões depois que o ex-presidente, Donald Trump, ameaçou "fogo e fúria" se a Coreia do Norte continuasse com suas ameaças nucleares. 

"Estávamos tentando diminuir o nível de tensão e criar uma situação em que pudéssemos ter uma discussão racional. O presidente estava preparado para considerar se uma cúpula seria apropriada. Foi realmente uma experiência incrível", recordou o ex-secretário.

Na época, as fotos mostraram Pompeo apertando a mão do líder norte-coreano, Kim Jong-un, em uma ruptura marcante com a política externa dos EUA que não se comunicava com o país por um longo tempo devido a seus supostos abusos dos direitos humanos. 

© AP Photo / Casa Branca Assessoria de ImprensaMike Pompeo, então diretor da CIA, aperta a mão do líder norte-coreano Kim Jong-un em Pyongyang, Coreia do Norte, 26 de abril de 2018
Mike Pompeo diz se arrepender de não ter promovido desnuclearização da Coreia do Norte - Sputnik Brasil, 1920, 02.04.2021
Mike Pompeo, então diretor da CIA, aperta a mão do líder norte-coreano Kim Jong-un em Pyongyang, Coreia do Norte, 26 de abril de 2018

Talvez o que tenha impulsionado a fala do ex-secretário seja as intenções do novo governo de Joe Biden em justamente promover a desnuclearização.

Em um briefing realizado na quinta-feira (1º) o porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Ned Price, divulgou que a desnuclearização da Coreia do Norte é uma das metas mais importantes da atual política externa de Washington.

O presidente Joe Biden também já fez declarações em torno do assunto, dizendo em sua primeira entrevista coletiva como presidente dos EUA que está "preparado para alguma forma de diplomacia, mas tem que ser condicionada ao resultado final da desnuclearização".

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала