- Sputnik Brasil, 1920
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Brasil tem intenção de comprar 10 milhões de doses da Sputnik V, diz Ministério da Saúde

Linha de produção da vacina russa Sputnik V contra COVID-19, em fábrica na região de Moscou, 7 de agosto de 2020
Linha de produção da vacina russa Sputnik V contra COVID-19, em fábrica na região de Moscou, 7 de agosto de 2020 - Sputnik Brasil, 1920, 05.02.2021
Nos siga noTelegram
O Ministério da Saúde anunciou nesta sexta-feira (5) a intenção de comprar 10 milhões de doses da vacina russa Sputnik V. A aquisição ainda depende da aprovação do uso emergencial pela Anvisa.

De acordo com o secretário-executivo do Ministério da Saúde, Elcio Franco, a aquisição de 10 milhões de doses da vacina está condicionada a um "preço plausível" e à liberação do uso emergencial pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

"Iremos contratar e comprar 10 milhões de doses se o preço for plausível, e efetuaremos o pagamento após a Anvisa dar a autorização para uso emergencial da Sputnik V fazendo a disponibilização imediatamente aos brasileiros", disse.

O secretário-executivo também afirmou que o governo pretende comprar doses a serem fabricadas no Brasil. O imunizante seria produzido pela farmacêutica União Química, em uma fábrica no Distrito Federal. 

"E futuramente, a depender dos entendimentos que tivermos com a União Química, interessa-nos também adquirir a produção que a empresa vier a fazer no Brasil dessa vacina", acrescentou Elcio Franco.

© AP Photo / Eraldo PeresFuncionários da União Química trabalham em produção-piloto dos insumos da vacina russa contra a COVID-19, Sputnik V, em Brasília, 25 de janeiro de 2021
Brasil tem intenção de comprar 10 milhões de doses da Sputnik V, diz Ministério da Saúde - Sputnik Brasil, 1920, 05.02.2021
Funcionários da União Química trabalham em produção-piloto dos insumos da vacina russa contra a COVID-19, Sputnik V, em Brasília, 25 de janeiro de 2021

Na última quarta-feira (3), a Anvisa anunciou a alteração nos requisitos mínimos para a aprovação de pedidos de uso emergencial de vacinas contra a COVID-19, abrindo caminho para a vacina russa Sputnik V. Com a mudança, o uso emergencial não será condicionado pela exigência de que testes de vacinas na fase três sejam realizados no Brasil.

A realização de testes no Brasil vinha sendo um obstáculo para a autorização da vacina russa no país.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала