- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta terça-feira, 5 de janeiro

© REUTERS / Thaier Al-SudaniHomem usa máscara protetora com a imagem do general iraniano Qassem Soleimani, em Bagdá, Iraque, 3 de janeiro de 2020
Homem usa máscara protetora com a imagem do general iraniano Qassem Soleimani, em Bagdá, Iraque, 3 de janeiro de 2020 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Bom dia! A Sputnik Brasil acompanha os destaques desta terça-feira (5), na qual o Irã enriquece urânio a 20% com sucesso, o Reino Unido entra em novo regime de lockdown e países do Golfo se reúnem após retirada de embargo diplomático contra o Qatar.

Fiocruz quer auxílio do Itamaraty para importar vacina produzida na Índia

Nesta segunda-feira (4), a Fiocruz solicitou ao Ministério das Relações Exteriores (MRE) que intervenha junto ao governo da Índia, para garantir a importação de vacina da Oxford produzida no país. O Instituto Serum, um dos líderes mundiais em produção de imunizantes, estaria impedido de exportar doses da vacina antes de atender a parte da demanda interna indiana, informou a AP. Para a Fiocruz, o Brasil já havia firmado acordo de aquisição de dois milhões de doses e não deveria ser afetado pela decisão indiana. O país registrou mais 562 mortes e 22.489 casos de COVID-19, totalizando 196.591 óbitos e 7.754.560 casos da doença, de acordo com consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa.

© REUTERS / Amanda PerobelliEnfermeira cuida de pacientes infectados pelo novo coronavírus em hospital de campanha em Santo André (SP), 1º de janeiro de 2020
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta terça-feira, 5 de janeiro - Sputnik Brasil
Enfermeira cuida de pacientes infectados pelo novo coronavírus em hospital de campanha em Santo André (SP), 1º de janeiro de 2020

Oposição oficializa apoio à candidatura de Rossi à presidência da Câmara

Nesta segunda-feira (4), partidos da oposição ao governo de Jair Bolsonaro oficializaram apoio à candidatura do deputado Baleia Rossi (MDB-SP) para a presidência da Câmara. Após endosso do PT, o maior partido da Casa, Rossi conta com base de apoio de 11 partidos, somando 261 deputados. O candidato do governo, Arthur Lira (PP-AL), conta com o apoio de 195 deputados de partidos como PL, PSD, PSC, PROS, PP, Avante, Patriota, Republicanos e Solidariedade. Lira deve obter apoio de mais 11 deputados do PTB, partido liderado por Roberto Jefferson. O mandato do atual presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), expira em fevereiro.

© Folhapress / Pedro LadeiraEm Brasília, o deputado Arthur Lira (PP-AL), à esquerda, conversa com presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), à direita, durante votação da reforma da Previdência, em 11 de julho de 2019
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta terça-feira, 5 de janeiro - Sputnik Brasil
Em Brasília, o deputado Arthur Lira (PP-AL), à esquerda, conversa com presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), à direita, durante votação da reforma da Previdência, em 11 de julho de 2019

Vacinas ficam paradas em hospitais nos EUA

Mais de dois terços das 15 milhões de vacinas contra a COVID-19 disponíveis nos EUA ainda não foram administradas em função de gargalos logísticos e má gestão hospitalar, reportou a Reuters. "Não quero a vacina em um refrigerador ou congelador, quero-a no braço de alguém! Se essa função não for desempenhada, haverá questionamentos acerca da eficiência da operação do hospital", disse o governador de Nova York, Andrew Cuomo, que considera reduzir o fornecimento de imunizantes ou a imposição de multas a instituições que apresentarem demora na administração das vacinas. Anteriormente, Cuomo havia confirmado primeiro caso de infecção no estado pela nova variante do coronavírus, a B.1.1.7, também conhecida como "variante do Reino Unido".

© REUTERS / Yuki Iwamura Agente da Saúde prepara doses de vacina contra a COVID-19 a serem administradas em asilo para idosos, em Nova York, EUA, 4 de janeiro de 2020
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta terça-feira, 5 de janeiro - Sputnik Brasil
Agente da Saúde prepara doses de vacina contra a COVID-19 a serem administradas em asilo para idosos, em Nova York, EUA, 4 de janeiro de 2020

Reino Unido volta a impor regime de lockdown

Nesta terça-feira (5), o Reino Unido inicia novo regime de lockdown para conter alta nos casos de COVID-19 no país. Instituições de ensino devem manter atividades somente para filhos de pais que trabalham em setores essenciais e crianças em situação de vulnerabilidade. Comércio não essencial e o setor hoteleiro já se encontram sob restrições. O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, disse que, caso a campanha de vacinação siga no ritmo programado, as restrições adicionais poderão ser retiradas em meados de fevereiro. O Reino Unido tenta conter nova onda de COVID-19, acelerada pela nova variante B.1.1.7 do coronavírus, que coloca pressão sobre o sistema de saúde do país.

© REUTERS / Stefan RousseauPremiê britânico, Boris Johnson, durante visita a hospital em Londres, Reino Unido, 4 de janeiro de 2020
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta terça-feira, 5 de janeiro - Sputnik Brasil
Premiê britânico, Boris Johnson, durante visita a hospital em Londres, Reino Unido, 4 de janeiro de 2020

Países do Golfo se reúnem após retirada de embargo contra o Qatar

Nesta terça-feira (5), líderes do Conselho de Cooperação do Golfo, grupo de países formado por Arábia Saudita, Kuwait, Bahrein, Omã, Emirados Árabes Unidos (EAU) e Qatar, devem se reunir na cidade saudita de AlUla, informou a imprensa estatal saudita. O anúncio foi realizado um dia após a Arábia Saudita anunciar a retomada do tráfego aéreo com o Qatar, em primeiro passo para retirada de embargo comercial e diplomático imposto contra o país em 2017. A reunião do grupo pode indicar uma melhora no relacionamento entre os países do golfo Pérsico, reportou a AP. O acordo entre sauditas e qatarenses teria sido mediado por autoridades do Kuwait e dos EUA. A Arábia Saudita acusava o Qatar de apoiar grupos terroristas islâmicos e manter relacionamento próximo com o Irã.

© REUTERS / Bandar AlgaloudPríncipe herdeiro saudita, Mohammed bin Salman, durante reunião virtual com líderes do Bahrein, em Riad, Arábia Saudita, 24 de dezembro de 2020
Manhã com Sputnik Brasil: destaques desta terça-feira, 5 de janeiro - Sputnik Brasil
Príncipe herdeiro saudita, Mohammed bin Salman, durante reunião virtual com líderes do Bahrein, em Riad, Arábia Saudita, 24 de dezembro de 2020

Irã obteve sucesso no enriquecimento de urânio a 20%, informou governo

Nesta terça-feira (5), o porta-voz da Agência de Energia Nuclear do Irã, Behrouz Kamalvandi, anunciou que o país enriqueceu urânio a 20% com sucesso na usina de Fordow. O processo de enriquecimento, iniciado nesta segunda-feira (5), excede o limite de 3.67% imposto no acordo nuclear iraniano. De acordo com Teerã, o enriquecimento a 20% é uma resposta ao não cumprimento do acordo por parte de alguns países e ao assassinato do cientista iraniano Mohsen Fakhrizadeh. Porta-voz do Departamento de Estado dos EUA disse à Sputnik que "o enriquecimento a 20% em Fordow é uma tentativa clara de aumentar a campanha de extorsão nuclear iraniana", diante da posse do novo presidente dos EUA, prevista para 20 de janeiro. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала