Frente Polisário condena 'nos mais duros termos' declaração dos EUA sobre Saara Ocidental

© AP Photo / Daniel Ochoa de OlzaSoldados da Frente Polisário durante uma parada militar na aldeia de Tifariti, Saara Ocidental (foto de arquivo).
Soldados da Frente Polisário durante uma parada militar na aldeia de Tifariti, Saara Ocidental (foto de arquivo). - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O movimento de independência do Saara Ocidental, a Frente Polisário, condenou nesta quinta-feira (10) a declaração do presidente dos Estados Unidos, que apoia o domínio marroquino na região disputada.

"A [Frente] Polisário e o governo saarauí condenam nos mais duros termos o fato de o presidente americano em fim de mandato, Donald Trump, atribuir ao Marrocos algo que não lhe pertence", nomeadamente a soberania sobre a ex-colônia espanhola, afirmou o Ministério da Informação saarauí em nota enviada para a agência AFP.

A Frente Polisário é um movimento de independência apoiado pela Argélia que detém um quinto do Saara Ocidental e fez campanha para a realização de uma votação sobre autodeterminação durante décadas de guerra e impasse.

Trump, cujo mandato termina em janeiro, disse hoje (10) que concordou em reconhecer a soberania marroquina sobre o território disputado, ao mesmo tempo em que anunciou que o Marrocos estava normalizando as relações com Israel.

"A decisão de Trump não muda nada em termos jurídicos sobre a questão do Saarauí porque a comunidade internacional não reconhece a soberania marroquina sobre o Saara Ocidental", disse a Frente Polisário na nota.

"Constitui uma violação flagrante da Carta da ONU [...] e dos princípios fundadores da União Africana, e dificulta os esforços da comunidade internacional para encontrar uma solução pacífica para o conflito entre a República Saarauí e o Reino do Marrocos", acrescentou o movimento independentista.

A Organização das Nações Unidas, por sua vez, disse hoje (10) que sua posição "não mudou" sobre a região disputada, após a ação dos EUA.

O secretário-geral da ONU, o português António Guterres, acredita que "a solução para a questão ainda pode ser encontrada com base nas resoluções do Conselho de Segurança", conforme se pronunciou a sua porta-voz, Stéphane Dujarric, segundo a AFP.

Em seu comunicado, a Frente Polisário exortou a ONU e a União Africana a "pressionarem o Reino de Marrocos para que ponha termo à ocupação do Saara Ocidental".

As tensões entre o Marrocos e a Frente Polisário aumentaram novamente no mês passado. Um cessar-fogo que vigorava há décadas ruiu em meados de novembro depois que o Marrocos disse que havia enviado tropas para "a terra de ninguém" com o objetivo de reabrir uma estrada para a vizinha Mauritânia.

Por outro lado, as negociações lideradas pela ONU entre os dois lados, que incluíram Argélia e Mauritânia, fracassaram meses antes do rompimento do cessar-fogo.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала