Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

EUA, Austrália e Japão conduzem exercícios no oceano Índico em meio a tensões com China (VÍDEO)

© Foto / Marinha dos EUA / MC3 Maria G. LlanosO destróier de mísseis guiados USS William P. Lawrence (DDG 110) e o Navio-Escola (NE) Brasil (U27) conduziram um exercício de passagem (PASSEX) no mar do Caribe
O destróier de mísseis guiados USS William P. Lawrence (DDG 110) e o Navio-Escola (NE) Brasil (U27) conduziram um exercício de passagem (PASSEX) no mar do Caribe - Sputnik Brasil
Nos siga no
O destróier USS S. John McCain da Marinha dos EUA juntou-se à fragata HMAS Ballart da Marinha Real da Austrália e ao destróier JS Onami da Força Marítima de Autodefesa do Japão em operações no Índico.

As manobras trilaterais marcam o início da primeira fase do exercício Malabar, organizado pela Marinha da Índia na baía de Bengala.

"Nós integramos, operamos e treinamos com os nossos parceiros regionais em todas as oportunidades. Aqui, no oceano Índico, longe de nossas respectivas pátrias, operando com navios da Austrália e do Japão, não só fortalecemos a aliança da nossa nação, mas também mostramos ao resto do mundo que estamos prontos para responder, juntos, a quaisquer ações que ameacem o livre acesso aos mares e às vias aéreas para todos", disse Ryan Easterday, comandante do destróier USS John S. McCain.

Esta é a sétima vez em 2020 que são realizadas operações conjuntas entre a Austrália, o Japão e os Estados Unidos na área de operações da 7ª Frota dos EUA.

"Estou seguro de que, além da primeira fase do exercício Malabar, estas manobras trilaterais com a Marinha Real australiana e a Marinha dos EUA contribuem para a paz e a estabilidade regionais", afirmou Ishidera Takahiko comandante do destróier JS Onami.

Durante as operações, os três navios realizaram reabastecimento no mar, exercícios de manobra dinâmicos exercícios táticos antissubmarino.

Em meados de outubro, o ministro das Relações Exteriores chinês, Wang Yi, advertiu que a estratégia estadunidense para região do Indo-Pacífico visa criar uma "nova OTAN", sustentada pelo "mecanismo das quatro nações", constituído pelos EUA, Japão, Índia e Austrália.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала