Descoberto na China raro túmulo de casal de 1.000 anos unido por 'ponte de fadas' (VÍDEO)

© AFP 2022 / STRUma tumba chinesa do século VII (imagem referencial)
Uma tumba chinesa do século VII (imagem referencial) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Na China foi descoberto um túmulo de 1.000 anos de idade de um casal com uma particularidade: uma pequena janela no meio da parede divisória para lhes permitir continuar "se vendo" na vida após a morte.

Os dois corpos foram descobertos deitados no chão de ladrilho do túmulo, feito de tijolo. As suas cabeças estavam apoiadas em uma espécie de travesseiro de ladrilho.

O arqueólogos desenterraram a sepultura no antigo cemitério Tangjiawan, na cidade de Ningxiang. Além da tumba foram encontrados vários objetos de cerâmica que se supõe tenham sido colocados durante o período da dinastia Song do Norte (960 a 1127 d.C.). Após a descoberta do túmulo, os esqueletos foram retirados, escreve o tabloide britânico Daily Mail.

​Sepultura de casal da dinastia Song do Norte se torna viral na mídia social da chinesa.

Yang Ningbo, arqueólogo-chefe, disse que a inclusão do buraco na parede, ou "ponte de fadas" é rara em antigos túmulos chineses. De acordo com uma crença antiga, a janela permitiria que o casal se conectasse novamente na vida após a morte.

Vestígios de carvão encontrados perto da sepultura permitem saber a idade dos esqueletos e a data de construção do túmulo com mais precisão, através da datação por radiocarbono.

Os poucos objetos descobertos sugerem que se trata de pessoas comuns, que tinham apenas itens básicos. Contudo, o fato de que eles terem sido enterrados em um túmulo de pedra indica que poderiam ter alguma riqueza.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала