00:36 14 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 180
    Nos siga no

    Remontando ao início da Idade do Ferro, um túmulo antigo foi desenterrado na França, revelando o local de "descanso eterno" de uma mulher de classe alta sepultada com objetos valiosos.

    Encontrado por acidente, durante as obras de um cemitério perto da comuna francesa de Saint-Vulbas, o túmulo continha restos mortais de uma mulher evidenciando ser de classe alta que viveu no século VIII a.C.

    Segundo pesquisadores do Instituto Nacional de Pesquisas Arqueológicas Preventivas (INRAP), os restos foram encontrados dentro de um caixão de carvalho, esculpido de um tronco, junto com outros sinais de seu alto status, possivelmente até de realeza.

    "Dentro do caixão, a falecida, uma mulher de meia idade, estava deitada de costas, braços ao lado do corpo, vestida e adornada com suas joias", disse o instituto em comunicado à imprensa.

    1 / 3
    Fragmento de decoração junto aos restos mortais de um sepultamento antigo descoberto na França

    As pulseiras encontradas na tumba eram feitas de vidro azul e miçangas de cobre, uma tendência da moda de alta tecnologia daquela época. A mulher também usava um cinto com uma grande fivela de cobre, mas as peças de couro e tecido se deterioraram.

    As práticas funerárias mudaram drasticamente nos três séculos anteriores, como sugere outro sepultamento próximo que remonta ao século V a.C.

    Sepultamento antigo encontrado na comuna francesa de Saint-Vulbas
    Sepultamento antigo encontrado na comuna francesa de Saint-Vulbas

    O túmulo, com cobertura de quatro colunas, foi dividido ao meio e continha restos cremados de duas pessoas. Uma delas foi enterrada em uma caixa de madeira forrada com calcário e outra em um recipiente parecido com uma cesta, tudo bem diferente e em contraste com a "mulher de classe alta".

    Fragmento ósseo de túmulo antigo descoberto em Saint-Vulbas, na França
    Fragmento ósseo de túmulo antigo descoberto em Saint-Vulbas, na França

    Todas as pessoas enterradas pertenciam à cultura de Hallstatt, dominante durante o fim da Idade do Bronze e o início da Idade do Ferro em grande parte da Europa.

    Mais:

    Túmulo de 4.200 anos de líder pré-histórico é encontrado no Reino Unido (FOTO)
    Arca de pedra com 3.500 anos pode revelar túmulo perdido do faraó Tutmés II (FOTOS)
    'Pedra do túmulo' de Jesus seria de sepultura de governante grego
    Tags:
    joias, sepultamento, França, tumba
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar