Após colapso histórico, Trump considera interromper importações de petróleo saudita

© REUTERS / Kevin LamarquePresidente norte-americano Donald Trump fala com príncipe saudita Mohammed bin Salman durante cimeira dos líderes do G20 em Osaka, Japão (foto de arquivo)
Presidente norte-americano Donald Trump fala com príncipe saudita Mohammed bin Salman durante cimeira dos líderes do G20 em Osaka, Japão (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente Donald Trump afirmou nesta segunda-feira (20) que seu governo está considerando a possibilidade de interromper as importações de petróleo bruto da Arábia Saudita como uma medida para apoiar a indústria de perfuração doméstica.

Em uma entrevista coletiva diária, Donald Trump foi questionado sobre pedidos de alguns parlamentares republicanos para bloquear as importações sob sua autoridade executiva.

"Bem, vou dar uma olhada", disse Trump a repórteres.

Trump destacou que ouviu a proposta imediatamente antes da entrevista coletiva.

"Certamente temos bastante petróleo, então vou dar uma olhada", prosseguiu ele.

Os mercados futuros de petróleo dos EUA entraram em colapso para negociação pela primeira vez na história na segunda-feira (20), após ficarem em território negativo em meio a um excesso de oferta induzida pela pandemia do novo coronavírus.

Os contratos futuros terminaram o dia em um valor impressionante de US$ 37,63 o barril, enquanto comerciantes desesperados aceitavam pagar para se livrar do petróleo, já que o espaço de armazenamento estava quase acabando.

O colapso dos preços ameaçou levar à falência a indústria petrolífera dos EUA, que estava em franca expansão.

© REUTERS / Angus MordantSol se põe por trás de uma de bomba de petróleo bruto em uma plataforma de perfuração em Permian Basian, no Condado de Loving, Texas, EUA, 24 de novembro de 2019 (foto de arquivo)
Após colapso histórico, Trump considera interromper importações de petróleo saudita - Sputnik Brasil
Sol se põe por trás de uma de bomba de petróleo bruto em uma plataforma de perfuração em Permian Basian, no Condado de Loving, Texas, EUA, 24 de novembro de 2019 (foto de arquivo)

Trump descreveu a queda como de curto prazo e decorrente de um "aperto financeiro", mas disse que a indústria do petróleo está sofrendo com a falta de demanda, uma vez que os estados impuseram restrições permanentes para conter a propagação do vírus.

"O problema é que ninguém está dirigindo um carro em qualquer lugar do mundo, essencialmente [...] Fábricas estão fechadas, empresas estão fechadas", comentou Trump. "Tínhamos muita energia para começar, em particular o petróleo e, de repente, eles perderam 40%, 50% do seu mercado".

Ele pontuou que o grupo global de produtores conhecido como OPEP+ concordou em reduzir a produção em cerca de 15 milhões de barris por dia, e disse que os preços fracos podem forçar mais quedas por razões econômicas.

"Eles têm que fazer mais pelo mercado, é a mesma coisa aqui. Se o mercado é do jeito que é, as pessoas vão desacelerar ou parar. Isso será automático e isso está acontecendo", afirmou Trump.

Trump reiterou que seu governo planeja suprir o estoque emergencial de petróleo do país à medida que os preços caem.

O Departamento de Energia está em processo de alugar parte dos cerca de 77 milhões de barris de espaço disponível na Reserva Estratégica de Petróleo para as empresas de petróleo dos EUA para ajudá-las a lidar com a escassez de armazenamento comercial, à medida que o surto de coronavírus reduz a demanda de energia doméstica.

O governo inicialmente queria comprar o petróleo diretamente, mas o Congresso ainda não aprovou o financiamento.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала