21:40 01 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Economia
    URL curta
    190
    Nos siga no

    Empresas petrolíferas da América do Norte suspendem produção e fecham os seus poços em meio à queda da demanda e à redução drástica dos preços do petróleo.

    A companhia Texland Petroleum LP decidiu fechar os seus 1.211 poços e suspender a extração até maio. Já a Continental Resources, que trabalha nos estados de Oklahoma e Dakota do Norte, anunciou que iria reduzir a produção em 30% em abril e maio, relata The Wall Street Journal, citando representantes da indústria petrolífera.

    Parsley Energy Inc., que opera no estado do Texas, suspendeu produção em 150 poços que produziam ao todo cerca de 400 barris diários.

    "Nunca antes fizemos algo semelhante, sempre fomos capazes de vender petróleo", afirmou ao jornal, Jim Wilkes, presidente da empresa Fort Worth.

    Já no Canadá, de acordo com a empresa de consultoria Rystad Energy, as companhias petrolíferas reduziram a produção em cerca de 325.000 barris diários.

    Em particular, a Suncor Energy Inc. suspendeu uma das duas linhas de produção no campo de petróleo Fort Hills, na província canadense de Alberta que produz 200.000 barris por dia.

    A forte queda no consumo de combustível, provocada pela pandemia do coronavírus e agravada pela guerra de preços entre os maiores produtores de petróleo do mundo, afetou as capacidades das companhias petrolíferas norte-americanas, salienta o jornal.

    Mais:

    Após o coronavírus: como mudará status quo dos mercados de energia depois da pandemia?
    EUA poderiam ser a 1ª vítima do choque petrolífero?
    Tags:
    crise econômica, jazidas, novo coronavírus, Canadá, Estados Unidos, mercado petrolífero, produção de petróleo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar