Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Trump ameaça China de 'consequências' devido à pandemia do coronavírus

© AP Photo / Alex BrandonDonald Trump, presidente dos EUA e Xi Jinping, seu homólogo chinês falam depois do encontro realizado em 7 de abril de 2017 em Mar-a-Lago
Donald Trump, presidente dos EUA e Xi Jinping, seu homólogo chinês falam depois do encontro realizado em 7 de abril de 2017 em Mar-a-Lago - Sputnik Brasil
Nos siga no
Presidente americano, Donald Trump, criticou forma como a China combateu início da pandemia e afirmou que gigante asiático poderá encarar "consequências".

Em declaração durante coletiva de imprensa realizada ontem (18) na Casa Branca, Trump disse:

"Isso [a pandemia] poderia ter sido parado na China antes de ter começado, mas não foi, e o mundo inteiro está sofrendo por causa disso agora."

Além de criticar os esforços chineses, Trump anunciou a possibilidade de a China sofrer "consequências" devido à pandemia caso ela tenha cometido erros conscientemente.

"Se isso foi um erro, um erro é um erro. Mas se eles tiveram responsabilidade conscientemente, sim, eu afirmo que com toda a certeza que deve haver consequências", publicou as palavras de Trump a agência Reuters.

Contudo, o presidente americano não especificou quais tipos de consequências seriam estas.

Também os chineses estariam "confusos" diante da situação e a questão atual seria se o coronavírus "foi um erro que saiu de controle, ou foi feito deliberadamente", segundo Trump.

Relações tensas

A fala do presidente se dá em mais um episódio de "troca de farpas" entre os EUA e a China em meio à pandemia. Anteriormente, autoridades chinesas acusaram militares americanos de serem responsáveis pelo coronavírus.

Novo destino ao financiamento da OMS

Após levantar a possibilidade de pôr fim ao financiamento americano da Organização Mundial da Saúde, Trump disse que o envio de US$ 500 milhões (cerca de R$ 2,5 bilhões) poderia ter outro destino.

"Nós podemos enviar esse dinheiro para necessidades mais efetivas, caso decidirmos [pelo fim do financiamento da OMS]", afirmou.

'Boas relações com Putin'

Perguntado por um jornalista sobre as relações entre os EUA e a Rússia, Trump afirmou que apesar de ter sido "severo" com Putin, se referindo às sanções impostas à Rússia durante seu governo, Washington mantém bom relacionamento com o presidente russo.

"Eu tenho relações muito boas com Putin. Eu consegui firmar um acordo com a Rússia, Arábia Saudita, OPEC+, e isso vai salvar o Texas, Dakota do Norte, Oklahoma e outros estados", afirmou na coletiva.

Carta de Kim Jong-un

Embora a Coreia do Norte mantenha testes com mísseis na península coreana, Trump disse que suas relações com o líder norte-coreano, Kim Jong-un, são boas.

"A Coreia do Norte executou testes com míssil de curto alcance. Mas, apesar disso, eu recentemente recebi dele [Kim Jong-un] uma carta maravilhosa. Eu acho que está tudo bem entre nós", acrescentou.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала