G20: Putin defende plano comum para recuperar economia mundial pós-pandemia

© Sputnik / Ilia Pitalev / Abrir o banco de imagensColetiva de imprensa anual de Vladimir Putin, 20 de dezembro de 2018
Coletiva de imprensa anual de Vladimir Putin, 20 de dezembro de 2018  - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente da Rússia, Vladimir Putin, defendeu hoje, durante reunião de cúpula virtual do G20, a adoção de um plano comum para recuperar a economia mundial após a pandemia da COVID-19.

O líder russo afirmou que o atual momento não permite que o mundo continue agindo conforme o princípio de "cada um por si", quando, por exemplo, milhões de empregos estão em risco. Segundo ele, estima-se que o desemprego global excederá os níveis de 2009 em qualquer cenário. 

​Cúpula do G20: a luta contra o coronavírus, a situação na economia global.

Uma maneira de atenuar os impactos da crise, de acordo com Putin, seria através de "corredores verdes", livres de guerras comerciais e sanções. De sua parte, ele propõe, para a área econômica, a criação de um fundo especial sob a égide do Fundo Monetário Internacional, ao qual qualquer membro do G20 poderia recorrer.

"No momento, é extremamente importante garantir o acesso ao financiamento para os países que precisam de recursos, especialmente levando em conta os países que foram afetados por essa crise e essa pandemia", declarou o chefe de Estado.

Para o presidente russo, a crise atual está mostrando que as organizações internacionais não possuem as ferramentas necessárias para agir rapidamente e estabilizar a situação em momentos de crise, o que significa que elas precisam ser reorganizadas para aumentar sua capacidade de resposta.

Declaração conjunta

Em uma declaração conjunta emitida após a cúpula, o G20 anunciou que seus membros tomarão as medidas necessárias para garantir financiamento adequado para conter a pandemia e proteger os cidadãos, prometendo fazer "o que for necessário" para superar a ameaça. O grupo também prometeu aumentar a capacidade de produção de suprimentos médicos e disse que combater o impacto do vírus na saúde pública, na sociedade e na economia será sua "prioridade absoluta".

No plano econômico, o texto informa que os líderes pedirão aos ministros das Finanças e às autoridades dos bancos centrais que se coordenem regularmente com as autoridades internacionais para elaborar um plano de ação. De acordo com o G20, os países injetarão cerca de US$ 5 trilhões na economia global para amenizar o impacto econômico do novo coronavírus

Hoje, a história foi feita. A primeira cúpula virtual do G20, presidida pelo rei Salman [Arábia Saudita], foi realizada com sucesso usando a tecnologia Cisco. Isso envia um forte sinal ao mundo de que vamos superar essa pandemia da COVID-19 juntos.

​Os líderes do G20 prometeram ajudar todos os países necessitados na luta contra a COVID-19 e se comprometeram a trabalhar juntos para aumentar o financiamento de pesquisa e desenvolvimento para vacinas e outros medicamentos. Espera-se que os esforços conjuntos incluam o compartilhamento de dados epidemiológicos e de saúde, bem como o compartilhamento de boas práticas comprovadamente funcionais no combate ao vírus e o fortalecimento da cooperação científica internacional.

Ainda nesse sentido, as nações concordaram em fortalecer o mandato da Organização Mundial da Saúde (OMS) na coordenação da luta global contra o novo coronavírus e fortalecer as capacidades nacionais, regionais e globais de resposta a doenças infecciosas.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала