Interpol aciona alerta contra Evo Morales, confirmou procuradoria da Bolívia

Nos siga noTelegram
Procuradoria de La Paz afirma que a Interpol acionou o alerta azul contra o presidente deposto da Bolívia, Evo Morales. O governo de fato do país acusa o ex-mandatário de "terrorismo", "sedição" e outros crimes.

O procurador de La Paz, William Alave, confirmou, nesta quinta-feira (28), que a polícia internacional Interpol ativou o alerta azul contra o presidente deposto da Bolívia, Evo Morales.

O alerta permite que a Interpol colete dados sobre a identidade, localização e atividades de suspeito, além de notificar países terceiros acerca da investigação penal em curso.

"O alerta azul já foi ativado pela Interpol, o que significa que essa pessoa [Evo Morales] está sendo investigada e que estamos compartilhando informações sobre essa investigação com as polícias internacionais", asseverou Alave.

O procurador boliviano explicou que a notificação está ativa em "vários países", mas disse não dispor da lista exata desses países.

De qualquer forma, apontou que a procuradoria espera autorização da chancelaria boliviana para coletar depoimento de Evo Morales, que obteve asilo político no México, acerca dos crimes dos quais é acusado.

"Já solicitamos à chancelaria que nos autorize a coletar depoimento de Morales, considerando que ele está no México", disse Alave.

Evo Morales, por sua vez, declarou ontem (28), em conferência de imprensa, que a Interpol acionou o alerta azul com base em "crimes inexistentes".

© REUTERS / Luis CortesPresidente deposto da Bolívia, Evo Morales, após conferência de imprensa na Cidade do México, em 27 de novembro de 2019
Interpol aciona alerta contra Evo Morales, confirmou procuradoria da Bolívia  - Sputnik Brasil
Presidente deposto da Bolívia, Evo Morales, após conferência de imprensa na Cidade do México, em 27 de novembro de 2019

De acordo com Morales, a Interpol notificou a Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, México, Paraguai, Peru e Uruguai.

O alerta azul da Interpol tem o objetivo de determinar a localização ou identificar um suspeito investigado em processo penal.

O governo de fato da Bolívia, empossado após golpe de Estado no país andino, apresentou uma denúncia formal contra Morales à procuradoria, no dia 22 de novembro. Morales é acusado de "terrorismo", "sedição", de entre outros crimes.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала