Como avião espião da Guerra Fria 'corrigiu' erro arqueológico

© AFP 2022 / US AIR FORCEEsta foto sem data da Força Aérea dos EUA mostra um avião espião U-2 que deve ser usado pelos EUA na guerra contra o terrorismo.
Esta foto sem data da Força Aérea dos EUA mostra um avião espião U-2 que deve ser usado pelos EUA na guerra contra o terrorismo. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Arqueólogos que estudaram fotos de avião de Guerra Fria concluíram que Ur, antiga cidade de Mesopotâmia, era muito maior do que se pensava.

Arqueólogos descobriram que Ur, antiga cidade do sul da Mesopotâmia, localizada no atual Iraque, era muito maior do que se pensava. Um avião espião americano usado durante a Guerra Fria ajudou os cientistas a descobrir isso 50 anos depois, segundo um estudo publicado na revista Nature.

As ruínas de Ur são parte dos restos arqueológicos de assentamentos sumérios na Baixa Mesopotâmia, que floresceram entre o quarto e terceiro milênio a.C. no delta pantanoso formado pelos rios Eufrates e Tigre.

Embora as primeiras investigações de campo tenham sido realizadas em 1854, só agora se descobriu que a cidade antiga se estendia por uma área muito maior do que a calculada pelos cientistas. A pesquisa foi possível graças ao trabalho de um avião espião utilizado pelos Estados Unidos durante a Guerra Fria (1947-1991).

O recente estudo das fotos tiradas pela aeronave entre os anos 50 e 60 permitiu que os arqueólogos percebessem o erro que haviam cometido: Ur não ocupava apenas 60 hectares, mas quase 500.

Os cientistas acreditavam que Ur era uma das menores cidades da Mesopotâmia, mas Emily Hammer, da Universidade da Pensilvânia, Filadélfia, analisou as imagens desclassificadas do avião espião americano U-2, inspecionou a área ao redor dos locais detalhados nas fotos e percebeu que estavam errados.

CC BY 4.0 / Abdullah Alanzy / "Abraham's House" in Ur, photographed in 2016A antiga cidade mesopotâmica de Ur, no atual Iraque
Como avião espião da Guerra Fria 'corrigiu' erro arqueológico - Sputnik Brasil
A antiga cidade mesopotâmica de Ur, no atual Iraque

Hammer descobriu que, em alguns momentos de sua história, Ur poderia ter ocupado até 500 hectares, mais 80% que Londres medieval. Com um tamanho assim, teria sido uma das maiores cidades da Mesopotâmia de sua época.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала