México denuncia golpe na Bolívia e exige respeito à ordem constitucional

© REUTERS / Carlos Garcia RawlinsPessoas passam por barricadas em protestos contra o presidente da Bolívia, Evo Morales
Pessoas passam por barricadas em protestos contra o presidente da Bolívia, Evo Morales - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O ministro das Relações Exteriores do México, Marcelo Ebrard, declarou nesta segunda-feira (11) que houve um golpe contra o presidente Evo Morales na Bolívia e exigiu respeito pela ordem constitucional no país.

"Primeiro, apontamos que o que aconteceu ontem é considerado um golpe [...], o presidente Evo Morales decidiu apresentar sua renúncia para evitar uma guerra civil, logo é um golpe, porque o Exército solicitou a renúncia do presidente e isso viola a ordem constitucional naquele país [...], a postura é reivindicar e exigir respeito pela ordem constitucional", afirmou o chanceler na companhia do presidente Andrés Manuel López Obrador.

Além disso, Ebrard anunciou que o Governo do México solicitará uma reunião urgente da Organização dos Estados Americanos (OEA) para a defesa da democracia e das liberdades na Bolívia.

"Vamos solicitar uma reunião urgente da OEA, pois, apesar da gravidade dos acontecimentos, o que aconteceu ontem, em face de pronunciamentos militares e operações policiais, foi um silêncio", afirmou.

O líder indígena Evo Morales, que estava na presidência da Bolívia desde 2006, renunciou em 10 de novembro após pedido expresso pela Polícia e pelas Forças Armadas e em meio a protestos violentos que tomaram conta do país após as eleições presidenciais.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала