Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

IBGE: miséria no Brasil bate recorde e atinge 13,5 milhões

© Folhapress / Eduardo KnappDesigualdade social: vista da favela de Paraisópolis, ao lado de um dos bairros mais ricos de São Paulo, o Morumbi
Desigualdade social: vista da favela de Paraisópolis, ao lado de um dos bairros mais ricos de São Paulo, o Morumbi - Sputnik Brasil
Nos siga no
Uma pesquisa divulgada pelo IBGE nesta quarta-feira (6) revelou um aumento recorde no número de brasileiros em situação de miséria, chegando a 6,5% da população em 2018. Já a parcela abaixo da linha da pobreza no ano passado foi de 25,3%.

De acordo com o estudo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 13,5 milhões de brasileiros viveram com menos de R$ 145 por mês ao longo do último ano. Este valor considera a classificação do Banco Mundial para marcar a linha da pobreza extrema, ou seja, pessoas com rendimentos inferiores a US$ 1,90 por dia, o que equivale a cerca de R$ 145 por mês.

A pesquisa mostra também que a gradual melhora dos indicadores econômicos em 2018 não freou o aumento da miséria no país, tendo em vista que entre 2017 e 2018, 200 mil pessoas passaram a integrar o grupo em situação de miséria.

​Já a parcela da população que viveu com menos de R$ 420 por mês ao longo do ano (menos da metade do salário mínimo) foi de 25,3%. O valor de R$ 420 equivale a a US$ 5,50 por dia, índice determinado pelo Banco Mundial para marcar a linha da pobreza.

O estudo mostra que cerca de 1 milhão de brasileiros saíram da linha da pobreza em 2018, o que reduziu esta parcela para 52,5 milhões. O recorde da série histórica, contabilizada desde 2012, foi atingido em 2017, quando este contingente foi de 53,5 milhões de pessoas.

De acordo com o gerente do estudo do IBGE, André Simões, citado pelo G1, "a redução desse contingente se deve a uma queda do número de pessoas em situação de pobreza na Região Sudeste, que foi a única que apresentou redução com relevância estatística”.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала