'Provocação política grave': Coreia do Norte contesta sua inclusão no relatório sobre terrorismo

© AFP 2022 / Ed JonesBandeira nacional da Coreia do Norte
Bandeira nacional da Coreia do Norte - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Governo norte-coreano voltou a condenar os EUA por estes incluírem a Coreia do Norte na sua lista de países supostamente patrocinadores do terrorismo, publicada no 1º de novembro.

O Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte condenou o relatório sobre o terrorismo, divulgado no 1º de novembro.

"O Ministério das Relações Exteriores da República Popular Democrática da Coreia (RPDC) condena esse relatório, impregnado de mentiras e invenções, [considerando-o] como uma provocação política grave", disse o organismo em uma declaração divulgada pela agência KCNA.

A instituição sublinhou que esse relatório "mostra claramente que os Estados Unidos estão imersos na sua característica hostilidade e permanecem hostis à RPDC".

O ministério norte-coreano enfatizou que o seu país rejeita o terrorismo em todas as formas.

Relações entre EUA e Coreia do Norte

Os Estados Unidos e a Coreia do Norte recomeçaram suas negociações após a cúpula histórica celebrada entre os líderes dos dois países em junho de 2018 em Singapura.

O presidente dos EUA, Donald Trump, e o líder norte-coreano, Kim Jong-un, se reuniram ao todo três vezes para avançar até a desnuclearização da península coreana.

No entanto, atualmente o diálogo entre Pyongyang e Washington sobre a desnuclearização e o processo de distensão na península da Coreia está suspenso.

Em maio passado, Pyongyang retomou os testes de armas, depois de uma pausa de 17 meses, e realizou desde então mais de uma dezena de lançamentos de mísseis e foguetes.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала