Gasoduto Nord Stream 2 será travado por Washington, promete embaixador dos EUA na UE

© REUTERS / Nord Stream 2Primeiros tubos para o projeto Nord Stream 2 em uma fábrica da OMK em Vyksa, Rússia.
Primeiros tubos para o projeto Nord Stream 2 em uma fábrica da OMK em Vyksa, Rússia. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Washington tem os meios necessários para travar a implementação do projeto Nord Stream 2 (Corrente do Norte 2), disse o embaixador dos EUA na UE, Gordon Sondland.

De acordo com ele, o projeto do gasoduto é geopolítico e colocará a Europa em uma posição vulnerável.

"Quando a Europa está vulnerável, os Estados Unidos também se tornam vulneráveis e nós não queremos que o gás seja desligado no meio do inverno por causa de uma crise política", explicou Sondland a posição de Washington em Bruxelas.

Nord Stream 2, em construção no Mar Báltico. - Sputnik Brasil
Enviado dos EUA ameaça países da União Europeia contra o gasoduto Nord Stream 2
Ele observou que os Estados Unidos não querem que os europeus fiquem nessa situação.

"Se essa filosofia não for adotada e o Nord Stream continuar, então o presidente dos EUA tem muitas, muitas outras ferramentas à sua disposição, não vou listá-las agora, para interromper este projeto", disse o embaixador.

"Nós ainda não usamos todo o conjunto de ferramentas para desacelerar significativamente a implementação", completou Sondland, observando que, de acordo com suas estimativas, cada vez mais europeus acreditam que a dependência do gás russo seria uma decisão errada.

Gasoduto russo - Sputnik Brasil
Trump diz 'não' às sanções contra empresas do gasoduto Nord Stream 2
O Nord Stream 2 prevê a construção de um gasoduto com capacidade de 55 bilhões de metros cúbicos de gás por ano desde a costa da Rússia, passando através do mar Báltico, até à Alemanha. Vários países são contra o gasoduto, em particular a Ucrânia, que teme perder os lucros do trânsito de gás russo, e os Estados Unidos, que estão promovendo os planos de exportar seu gás natural liquefeito (GNL) para a Europa.

Vladimir Putin observou que o líder norte-americano Donald Trump está perseguindo os interesses de empresas americanas no fornecimento de GNL para a Europa.

A chanceler alemã Angela Merkel, por sua vez, enfatizou repetidas vezes que Berlin considera o projeto Nord Stream 2 como comercial, mas ao mesmo tempo vincula sua implementação à preservação do trânsito de gás russo pela Ucrânia. O lado russo também afirmou repetidamente que o projeto Nord Stream 2 é absolutamente competitivo e não implica a interrupção do trânsito de gás através da Ucrânia.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала