Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Trump: OTAN 'estava fraca, mas está forte de novo'

© Sputnik / Aleksei Vitvitsky / Abrir o banco de imagensUS President Donald Trump at the NATO summit of heads of state and government, Brussels
US President Donald Trump at the NATO summit of heads of state and government, Brussels - Sputnik Brasil
Nos siga no
Nas últimas semanas, o presidente dos EUA, Donald Trump, tem intensificado suas pressões sobre os aliados da OTAN, exigindo que estes aumentem as despesas com defesa até quatro por cento do PIB.

Após a cúpula da Aliança que teve lugar mais cedo neste mês, o mandatário elogiou em uma publicação no Twitter os seus próprios esforços para aumentar as capacidades da OTAN, aludindo que isso afetará negativamente a Rússia.

"Tive um ótimo encontro com a OTAN. Eles pagaram mais $ 33 bilhões e pagarão centenas de bilhões de dólares mais no futuro, apenas graças a mim. A OTAN estava fraca, mas agora está forte de novo (mau para a Rússia). A mídia diz somente que eu fui grosseiro com os líderes, mas nunca menciona o dinheiro", diz a publicação de Trump.

Continuando com o tema da OTAN, Trump publicou outra postagem, sublinhando o sucesso da última cúpula, mas acrescentou que teve um encontro ainda melhor com Vladimir Putin.

"Enquanto tive um ótimo encontro com a OTAN, obtendo grandes quantias de dinheiro, tive uma reunião ainda melhor com Vladimir Putin. Infelizmente, isso tem sido relatado de outro modo", comunicou Trump, criticando as notícias falsas.

Presidente dos EUA, Donald Trump, e o líder russo, Vladimir Putin, durante a cúpula em Helsinque, 16 de julho - Sputnik Brasil
'EUA precisam mais da Rússia do que a Rússia precisa dos EUA'
A afirmação surge um dia após Trump ter estado na primeira cúpula de sempre com o presidente russo, Vladimir Putin, em Helsinque, que ele qualificou de "negociações produtivas e de muito sucesso".

Durante a última cúpula da OTAN, que decorreu entre 11 e 12 de julho em Bruxelas, Trump pôs em dúvida outra vez a utilidade da Aliança, postando tuites que Washington estava gastando muito mais com o grupo do que qualquer outro Estado-membro. O presidente estadunidense também apelou aos países-membros que aumentassem seus gastos com defesa até 4% do PIB. Porém, assim como no ano passado, apenas seis de 29 membros, EUA, Grécia, Estônia, Reino Unido, Romênia e Polônia, gastaram 2% do seu PIB com a defesa, o objetivo indicado por Trump anteriormente.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала