Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Especialista nomeia objetivos principais das manobras russas no Mediterrâneo

© Sputnik / Vitaly Timkiv / Abrir o banco de imagensMísseis Kalibr instalados na fragata Admiral Grigorovich
Mísseis Kalibr instalados na fragata Admiral Grigorovich - Sputnik Brasil
Nos siga no
Quatro navios da Frota do Mar Negro da Rússia deixaram base para participar de treinamentos no mar Mediterrâneo. Especialista militar russo explica os motivos da realização dos treinos.

"Conforme o plano de ensaios militares, os grupos navais da Frota do Mar Negro formados pelas fragatas Admiral Grigorovich e Admiral Essen e pelos navios-patrulha Pytlivy e Smetlivy levam a cabo exercícios militares bilaterais na zona operacional remota", diz o comunicado do departamento de Comunicações da Frota do Mar Negro.

Vista da ilha de Creta, Grécia - Sputnik Brasil
Aviões de reconhecimento dos EUA ocupam posições estratégicas no Mediterrâneo
No decurso das manobras, as tripulações de navios ensaiam algoritmo de realização de combates navais, ataques a alvos costeiros e treinam situações em que devem prestar apoio a um navio que sofreu danos durante combates.

Nessa conexão, o capitão em reserva do 1º rango, Vasily Dandykin, comentou ao serviço russo da Rádio Sputnik a necessidade de efetuar as manobras.

"Podem ser treinamentos planejados no Mediterrâneo Oriental. Claro que a situação na região deve ser levada em consideração, e esta tem se agravado nos últimos tempos. Por isso, as manobras têm como objetivo treinar defesas antiaérea e antissubmarino, visto que lá [na região em questão] há aqueles com quem é possível treinar. Tudo isso está ligado à [necessidade de] aumentar capacidades de prontidão de combate da unidade operacional deslocada para lá", declarou o especialista militar russo.

o porta-aviões USS Nimitz Harry S. Truman - Sputnik Brasil
Grupo de ataque dos EUA permanecerá no Mediterrâneo para 'conter a Rússia'?
"Além disso, mais duas embarcações — navio-patrulha Yaroslav Mudry e navio-tanque Lena — da Frota do Mar Báltico estão se dirigindo para o mar Mediterrâneo", adicionou.

"Assim, tudo isso está ligado tanto a situação internacional como com [necessidade de] aumentar capacidades de defesa dos nossos grupos de combate navais", destacou.

Para finalizar, o especialista destacou que "manobras semelhantes são planejadas com antecedência e são realizadas habitualmente, pois a frota não pode ficar sempre na base, pois sem treinos não será capaz de exercer tarefas de combate".

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала