Rússia reprova 'ingerência destrutiva' nos assuntos da Venezuela

© Federico Parra/AFPVenezuela
Venezuela - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Ministério das Relações Exteriores russo reafirmou sua reprovação das tentativas da "ingerência destrutiva" nos assuntos internos da Venezuela em um comunicado divulgado na véspera da visita da chefe da diplomacia venezuelana, Delcy Rodriguez, a Moscou.

"Dada a tensão em que vive a Venezuela na política interna e na situação social e econômica, manifestamos nossa solidariedade com o povo deste país amigo, expressamos o nosso forte apoio à linha do governo legítimo, que visa promover o diálogo nacional para superar as divergências existentes na sociedade venezuelana e estamos a favor da resolução dos problemas no quadro constitucional, sem a ingerência destrutiva externa ", escreve o Ministério russo.

A declaração qualifica a Venezuela de "um dos principais parceiros da Rússia na América Latina e no cenário internacional" e expressa seu apoio à linha independente de Caracas na política externa.

Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, participa em Caracas da cerimônia em homenagem a Fidel Castro, líder da Revolução cubana falecido em 25 de novembro de 2016 - Sputnik Brasil
Maduro transfere ao menos 15 poderes ao vice-presidente da Venezuela
"Nossos países se opõem em conjunto às tentativas de uso da força nos assuntos internacionais. Estamos unidos pela defesa coerente dos princípios do multilateralismo, do primado do direito internacional, da inadmissibilidade da ingerência nos assuntos internos de Estados soberanos, da rejeição do uso extraterritorial das leis nacionais e dos golpes de Estado como meio para mudança de governos", diz o comunicado.

Na sexta-feira (5), o Ministério das Relações Exteriores da Rússia anunciou que o ministro Sergei Lavrov se vai reunir com a homóloga venezuelana, Delcy Rodríguez, em 6 de fevereiro em Moscou.

A porta-voz da diplomacia russa, Maria Zakharova, disse que a reunião se concentrará em projetos conjuntos promissores no campo da energia, agricultura e indústria e outros temas da agenda bilateral, bem como na coordenação de posições nas Nações Unidas e outras organizações internacionais.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала