'Putin tenta intervir no funcionamento do nosso sistema democrático'

© Sputnik / Abrir o banco de imagensPresidente russo Vladimir Putin, ministro das Relações Exteriores russo Sergei Lavrov, e Secretário dos EUA, John Kerry na Assambleia Geral da ONU em 28 de setembro, 2015
Presidente russo Vladimir Putin, ministro das Relações Exteriores russo Sergei Lavrov, e Secretário dos EUA, John Kerry na Assambleia Geral da ONU em 28 de setembro, 2015 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, acredita que a suposta intervenção da Rússia nos processos democráticos dos Estados Unidos reforça a solidariedade do seu país com a UE na questão da renovação das sanções.

Secretário de Estado norte-americano John Kerry discursa em Viena, Áustria, julho de 2015 - Sputnik Brasil
Kerry: Se resolvermos crise síria sem Rússia e Irã, teremos mais problemas
"Eu fui em Bruxelas no início deste mês e vi que a unidade de abordagens com os nossos parceiros além-Atlântico se demonstra a cada dia. A Europa e os Estados Unidos continuam mantendo sanções econômicas duras contra a Rússia por causa da agressão na Ucrânia", disse Kerry discursando no Conselho de Chicago para Assuntos Internacionais.

"Enquanto o presidente russo Vladimir Putin tenta intervir no funcionamento do nosso sistema democrático, a nossa unidade se torna mais forte", notou ele.

Em 15 de setembro, o Conselho da UE decidiu prorrogar as sanções contra 146 cidadãos e 37 pessoas jurídicas da Rússia devido à situação na Ucrânia, até março do próximo ano. Em outubro, os líderes de 28 países-membros da UE decidiram não introduzir novas restrições contra Moscou relacionadas à situação na Síria.

Primeira dama da Itália, Agnese Landini, primeira dama dos EUA, Michelle Obama, primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi e o presidente dos EUA, Barack Obama antes do almoço na Casa Branca, Washington, EUA, 18 de outubro de 2016 - Sputnik Brasil
Por que Renzi se opôs a novas sanções contra Rússia depois de visitar Washington?
Um dos representantes da Casa Branca havia anteriormente declarado que os Estados Unidos estavam discutindo com os parceiros europeus a questão de resposta às ações da Rússia na Síria, inclusive por meio de novas sanções. De acordo com a fonte, Washington ainda não considera a introdução de restrições à exportação de produtos energéticos russos, uma vez que este passo prejudicaria bastante a economia dos países europeus.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала