Conselho regional da Lombardia pode reconhecer Crimeia e condenar sanções contra a Rússia

© Fotolia / Christian MüllerE’ indiscutibile che il momento sia tra i più delicati per l’Italia: alla vigilia dell’inaugurazione dell’Expo di Milano,
E’ indiscutibile che il momento sia tra i più delicati per l’Italia: alla vigilia dell’inaugurazione dell’Expo di Milano, - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O conselho regional da Lombardia, nesta terça-feira, apreciará o projeto de uma resolução proposta pelo partido Liga Norte, que solicita ao governo italiano a condenação da política da UE referente à Crimeia e a revogação das sanções contra a Rússia.

Manarola, Ligúria, Itália - Sputnik Brasil
Ligúria apela ao reconhecimento da Crimeia como parte da Rússia
No caso da aprovação do projeto da resolução, o presidente do conselho regional e o governador da região estarão autorizados pelo legislativo a realizar tramites com o parlamento italiano e com instituições da UE, com objetivo de rever as relações com a Rússia. Os membros do conselho regional também exigem que o governo italiano "condene a política internacional da UE em relação a Crimeia" e pedem o reconhecimento da vontade manifestada pelo parlamento e pelo povo da Crimeia em referendo.  

Lombardia é a terceira região italiana, cujo conselho regional a discutir o reconhecimento da Crimeia e a revogação das sanções contra a Rússia. Resoluções análogas já foram aprovadas pelos conselho regionais de Vêneto, em 18 de maio, e de Ligúria, em 29 de junho.

Venice, Italy: People walk on the Catwalk in a flooded St. Mark's Square during a period of seasonal high water in Venice. - Sputnik Brasil
Vêneto, na Itália, solicita revogar sanções antirrussas e reconhece Crimeia
As relações da Rússia e do Ocidente se deterioraram em função dos acontecimentos na Ucrânia. UE e EUA adotaram sanções contra a Rússia. Em resposta, Rússia limitou a importação de produtos alimentícios de países que adotaram sanções. Em junho de 2015, em resposta à prorrogação das sanções, também prorrogou o embargo aos produtos europeus até 5 de agosto de 2016. As sanções econômicas contra a Rússia afetam a sua indústria de defesa, bem como o setor financeiro e de petróleo.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала