Ligúria apela ao reconhecimento da Crimeia como parte da Rússia

Nos siga noTelegram
Recentemente, o parlamento regional da Ligúria aprovou por unanimidade a resolução com o apelo ao governo italiano para reconhecer a Crimeia como a parte da Rússia e levantar as sanções.

A resolução autoriza as autoridades regionais a apelar ao governo e parlamento da Itália e da UE a fim de rever as relações entre a Rússia e a UE, criar um comitê especial para revogar as sanções antirrussas e propor ao governo nacional a condenação da política internacional da UE referente à Crimeia, o reconhecimento da decisão do parlamento e a vontade do povo da Crimeia, expressa no referendo de 2014.

Espaço Schengen, bandeira da União Europeia - Sputnik Brasil
UE prolonga sanções contra Rússia até janeiro de 2017
O documento especifica que as sanções antirrussas, impostas pela UE em março de 2014, custaram para a Itália 3,6 bilhões de euros (R$ 12,92 bilhões).

Um dos autores da resolução, o líder da facção da Liga do Norte no parlamento da Ligúria, Alessandro Piana, explicou à Sputnik como o partido conseguiu obter o apoio unânime a favor da resolução, incluindo os apoiantes do Partido Democrático.

“Depois de uma discussão animada, todos concordaram que é uma posição da Ligúria em relação às sanções inúteis, prejudiciais para a Rússia e para a Itália. Então, conseguimos alcançar a aprovação unânime da resolução, que tem mais valor do que um documento adoptado por maioria de votos. Historicamente, a Ligúria tem tido relações estreitas com a Rússia, especialmente no sector turístico. Os russos são atraídos pela nossa natureza, culinária mediterrânea e produtos agrícolas. E é a agricultura que foi mais atingida pelas sanções, para não mencionar a redução do tráfego de turistas.

Chanceler francês Jean-Marc Ayrault (direita) com o chanceler russo Serguei Lavrov em Paris - Sputnik Brasil
França quer eliminar sanções contra a Rússia 'o mais rápido possível', diz chanceler
A nossa resolução apela a criar um órgão especial, uma Comissão para o levantamento das sanções, para unir, ao nível do governo nacional, iniciativas legislativas específicas de diferentes regiões da Itália. Como é sabido, as decisões do governo regional não têm força legal. Mas, a nível político, esta iniciativa significa muito e é impossível não a levar em conta. E se uma comissão especial do parlamento nacional for criada, vamos ver medidas mais concretas.

Nos últimos tempos, o número de tais iniciativas regionais tem crescendo. Esperamos que sejamos apoiados pelo novo prefeito e pelas autoridades de Roma, que recentemente ganharam as eleições. Elas representam o Movimento 5 Estrelas que, tal como o partido Liga do Norte, condena as sanções antirrussas da UE. Porque isto não depende de filiação partidária. A opinião dos cidadãos não pode ser ignorada. E nós gostaríamos de ver todas as forças políticas da Itália perceberem isso!”

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала