Vêneto, na Itália, solicita revogar sanções antirrussas e reconhece Crimeia

© East News / Manuel Silvestri/PolarisVenice, Italy: People walk on the Catwalk in a flooded St. Mark's Square during a period of seasonal high water in Venice.
Venice, Italy: People walk on the Catwalk in a flooded St. Mark's Square during a period of seasonal high water in Venice. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O conselho da região italiana de Vêneto aprovou nesta quarta-feira uma resolução que solicita o governo nacional a condenar a política da UE em relação à Crimeia e a revogar as sanções antirrussas.

Representante oficial do Ministério das Relações Exteriores russo, Maria Zakharova, durante a entrevista coletiva da chancelaria, 4 de fevereiro de 2016 - Sputnik Brasil
Propaganda anti-Rússia ‘chegou a um impasse’
Dos 51 membros do conselho, 27 votaram a favor do documento, 9 foram contrários à aprovação e um representante se absteve.

Esta é a primeira região da UE a reconhecer a Crimeia como membro federativo da Rússia.

"A região de Vêneto apoia a criação de um comitê contra as sanções em relação à Federação da Rússia, a favor do reconhecimento do direito à autodeterminação da Crimeia e em defesa dos nossos produtores", informa o documento aprovado nesta quarta-feira.

Segundo o texto do documento aprovado, o presidente do conselho regional de Vêneto, Roberto Ciambetti, e o governador da região, Luca Zaia, ficam incumbidos de realizar ativas negociações junto ao governo e parlamento italianos, bem como às instituições da União Europeia, com objetivo de obter a revisão das relações UE-Rússia e de formar um comitê para coletar assinaturas de apoio à revogação das sanções antirrussas.

O texto da resolução destaca que UE e Itália adotam em relação a Crimeia "a política de padrões duplos, por motivos geopolíticos" e recusam a admitir o direito das nações à autodeterminação, garantido pelas normas do direito internacional. Para apontar a contradição, o texto cita que Itália não teve dificuldades para reconhecer a independência de Kosovo.

O conselho regional de Vêneto também destacou os danos econômicos do regime de sanções. Segundo a resolução aprovada "as exportações italianas perderam 3,6 bilhões de euros" em consequência das políticas antirrussas. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала