EUA não podem convencer todos os membros da OTAN travar guerra midiática contra Rússia

© Sputnik / Dmitry Vinogradov / Abrir o banco de imagensPilotos russos ao lado de um caça Su-24 na Síria
Pilotos russos ao lado de um caça Su-24 na Síria - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Há uma divergência entre os membros da OTAN que atualmente está travando uma guerra midiática contra a Rússia sobre a sua operação militar na Síria, disse o analista político Grigory Tischenko à Sputnik.

O incidente com um jato russo Su-30 no espaço aéreo turco atraiu o interesse da mídia grega.

Su-30 da aviação russa - Sputnik Brasil
Site alemão diz que mídia falhou ao destacar invasão russa no espaço aéreo turco
Na segunda-feira (5), o Ministério das Relações Exteriores turco disse que um avião militar russo tinha violado o espaço aéreo do país, perto da Síria em 3 de outubro. O Ministério da Defesa russo explicou mais tarde que em 3 de outubro, um avião Su-30 entrou brevemente no espaço aéreo turco por alguns segundos devido às más condições de tempo.

Sendo a Turquia um membro da aliança, a OTAN reagiu ao incidente com uma reunião de emergência do Conselho do Atlântico Norte. O Secretário Geral da OTAN, Jens Stoltenberg, considerou que o incidente fora deliberado.

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, alertou que as ações da Rússia poderiam ser consideradas como um ataque à Turquia e, portanto, um ataque contra toda a aliança.

Alguns meios de comunicação gregos se perguntam por que os EUA e a OTAN estão reagindo desta forma. Por exemplo, o site de noticias grego Tribune.gr criticou duramente as palavras de Stoltenberg que a operação russa na Síria não está contribuindo para a segurança e a estabilidade na região. 

Artigos de tal tom provam que os EUA não conseguiram antagonizar todos os membros da OTAN e a Rússia, disse Grigory Tischenko, chefe do Centro de Estudos da Defesa.

"Os Estados Unidos não conseguiram convencer toda a aliança a travar uma guerra de informação contra a Rússia. Há uma série de diferenças no seio da OTAN. Suponho que a reunião de emergência do Conselho da OTAN tenha abordado esta questão", disse o analista.

Close-up of a US Flag patch as a US Army (USA) UH-60A Black Hawk (Blackhawk) helicopter - Sputnik Brasil
Conselheiros de Obama recomendam retirada militar americana na Síria
O especialista acrescentou que a reunião de emergência do Conselho do Atlântico Norte também fazia parte da estratégia midiática:

"Os Estados Unidos iniciaram uma outra sessão para forçar todos os membros da OTAN para travar uma guerra de informação coordenada contra a operação militar russa na Síria, bem como contra a política russa no Médio Oriente".

Ele também ressaltou que os detalhes da operação da coalizão liderada pelos EUA na Síria não foram tornados públicos.

"Quanto à operação liderada pelos Estados Unidos na Síria, é um segredo bem guardado. Esta guerra está coberta de um mistério", concluiu analista político.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала