Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Instabilidade no país faz EUA fecharem embaixada no Burundi

© REUTERS / Goran TomasevicManifestantes protestam de policial acusada de atirar em uma pessoa no bairro de Buterere, em Bujumbura, Burundi
Manifestantes protestam de policial acusada de atirar em uma pessoa no bairro de Buterere, em Bujumbura, Burundi - Sputnik Brasil
Nos siga no
A embaixada dos Estados Unidos no Burundi está atualmente fechada por causa do conflito em andamento no país, informa o porta-voz o Departamento de Estado americano, Jeff Rathke, nesta sexta-feira.

Homem comemora após anúncio da destituição do presidente Pierre Nkurunziza - Sputnik Brasil
Ban Ki-moon pede calma após tentativa de golpe no Burundi
Rathke disse ainda que a embaixada oferece poucos serviços de emergência a cidadãos americanos no país, mas continua em contato com cidadãos dos EUA na região — inclusive os que têm interesse em deixar o Burundi.

"Nossa embaixada está fechada hoje… A razão para o fechamento é a situação no país", disse Rathke.

"Em nosso alerta a viajantes, também informamos que o Departamento de Estado requisitou a saída do país por parte de dependentes de funcionários do governo americano, assim como de funcionários do governo americano para situações não emergenciais", completou.

Manifestantes se concentram nas ruas de Bujumbura, capital do Burundi, para acompanhar o retorno de Pierre Nkurunziza ao palácio presidencial - Sputnik Brasil
Alto fluxo de refugiados burundianos preocupa Nações Unidas
O Burundi, que vai realizar eleições presidenciais no dia 26 de junho, está envolto em protestos violentos desde o fim de abril por causa da campanha do Presidente Pierre Nkurunziza por um terceiro mandato.

Os partidários do presidente insistem em alegar que, apesar de a constituição limitar os presidentes a dois mandatos, Nkurunziza estaria apto a se candidatar porque em 2005, após anos de guerra civil, foi apontado como presidente pelo parlamento e não por eleições diretas.

Nesta sexta-feira, um porta-voz da agência de refugiados da ONU informou que mais de 105 mil pessoas deixaram o Burundi para países vizinhos como Tanzânia, Ruanda e República Democrática do Congo.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала