08:55 14 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Sociedade
    URL curta
    0 90
    Nos siga no

    Francês ficou 11 horas à deriva no litoral da África do Sul, mas compatriota desviou da rota e o salvou. Cada barco da regata Vendée Globe, a mais difícil do mundo, só tem um tripulante.

    O velejador francês Kevin Escoffier foi resgatado pelo colega concorrente e compatriota Jean Le Cam em uma regata de volta ao mundo depois de passar mais de 11 horas em um bote salva-vidas, informou a rede de TV a cabo CNN.

    Ambos competiam na Vendée Globe, uma prova de 24.296 milhas náuticas de tripulação solo, quando Escoffier teve problemas.

    Escoffier, de 40 anos, disse que foi forçado a abandonar seu iate após uma onda que "dobrou o barco em dois" ao largo do Cabo da Boa Esperança, África do Sul, na segunda-feira (30).

    "Você vê as imagens dos naufrágios? Foi assim, mas pior. Em quatro segundos, o barco mergulhou de frente e a proa dobrou a 90 graus. Eu entrei na cabine porque uma onda estava chegando. Tive tempo de enviar uma mensagem de texto antes que a onda fritasse o sistema elétrico. Foi uma loucura total", desabafou Escoffier.

    Os organizadores da corrida responderam desviando Le Cam em missão de resgate já que o também francês era o concorrente mais próximo.

    Le Cam, de 61 anos, tinha feito contato visual e de áudio com seu compatriota, mas foram necessárias várias tentativas para resgatar Escoffier com sucesso nas primeiras horas de terça-feira (1º) em meio a ventos fortes e grandes ondas.

    "Eu disse a mim mesmo que ficaria de prontidão e esperaria pela luz do dia. Depois pensei que no escuro poderia ser mais fácil ver sua luz. Em um momento em que eu estava no convés, vi um clarão, mas na verdade era um reflexo que brilhava de uma onda. Mas quanto mais me aproximava da luz, mais eu a via. É incrível porque você passa do desespero para um momento irreal em um instante", disse Le Cam.

    O próprio Le Cam tinha sido resgatado nesta mesma regata em 2009 depois de passar 16 horas em seu iate virado. Escoffier disse que não estava assustado quando viu seu rival à distância.

    "Assim que vi Jean, tive a certeza de que seria salvo", disse ele.

    Os organizadores prepararam a operação enviando mais três concorrentes para ajudar no resgate, mas todos os despachados foram liberados para retornar à corrida e as horas perdidas serão deduzidas de seu tempo final.

    "É o resultado que esperávamos. Estava escuro, as condições eram difíceis, mas finalmente o resultado foi quase um milagre. Não foi fácil pegar Kevin no meio da noite, Jean é um velejador extremamente experiente e sempre seguiu ao pé da letra nossas instruções. Tivemos muitas dúvidas, muitas opiniões diferentes. Tínhamos que ser positivos o tempo todo e acreditar nas coisas. Tivemos sorte, ela estava do nosso lado", comentou Jacques Caraes, diretor da prova.

    Chamada de "Everest dos mares", em referência à montanha mais alta do mundo, a Vendée Globe começou em Les Sables d'Olonne, na França, no dia 8 de novembro.

    O vencedor da edição 2016-2017 foi o francês Armel Le Cléac'h que completou a corrida em um tempo recorde de 74 dias, três horas, 35 minutos e 46 segundos.

    Mais:

    De veleiro em alto mar: polícia combate novo estilo de tráfico de droga da América do Sul à Europa
    Veleiro de guerra do século XIX pertencente a coalizão anglo-francesa é encontrado no mar de Azov
    Veja VÍDEO da cerimônia de recepção do veleiro russo Kruzenshtern no Rio de Janeiro
    Tags:
    África do Sul, Everest, França
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar