14:23 03 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Sociedade
    URL curta
    Coronavírus no mundo no início de agosto (51)
    140
    Nos siga no

    Um grupo de pessoas nos EUA descreve uma perda gradual de cabelo depois que o teste para a COVID-19 deu positivo, algo que aconteceria devido ao corpo estar direcionando energia para combater a doença.

    Uma paciente norte-americana da COVID-19, em conjunto com outras pessoas de um grupo de Facebook em que participa, relata estar sofrendo de perda excessiva de cabelo, relata o site Business Insider.

    Com 56 anos, a doente, chamada Peggy Goroly, vive em Long Island, Nova York, EUA, está doente desde 5 de março com sintomas como fadiga, neblina cerebral, palpitações cardíacas e falta de ar, dificuldades em subir escadas e andar por uma loja sem perder o fôlego.

    Além disso, sua filha de 23 anos também testou positivo para a doença em COVID-19 em abril e começou igualmente a perder cabelo. Tudo isso junto é "bastante traumático", diz Goroly à mídia.

    "Eu fui lá [ao grupo no Facebook] um dia e alguém tinha postado: 'Alguém está perdendo cabelo?' E as pessoas estavam na verdade mostrando tufos de cabelo em suas mãos", contou Goroly. "Então eu sei que não estou louca agora."

    Dentro desse grupo, conta a paciente, os membros compartilham conselhos sobre o que fazer com os sintomas.

    Posição médica

    Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (Centers for Disease Control and Prevention, CDC, na sigla em inglês) não consideram a perda de cabelo um sintoma provocado pelo SARS-CoV-2, o mesmo acontecendo com a comunidade científica internacional. No entanto, há pesquisa sugerindo que mulheres entre os 40 e 60 anos são mais propensas do que outros grupos a desenvolver eflúvio telógeno crônico.

    "Parece ocorrer em pessoas nos casos bastante graves que nós já vimos", contou o Dr. Nate Favini, médico líder da Forward, uma clínica de cuidados primários que está coletando dados sobre pacientes com coronavírus nos EUA, ao Business Insider.

    Segundo Favini, a condição leva o cabelo a parar de crescer e eventualmente cair cerca de três meses após um evento traumático. Uma pessoa saudável perde em média cerca de 100 fios de cabelo por dia, mas as pessoas com eflúvio telógeno podem perder cerca de três vezes mais do que isso, devido ao corpo estar direcionando energia para "coisas mais essenciais". A condição costuma durar cerca de seis meses.

    No entanto, Goroly afirma que sua queda de cabelo parece ter diminuído recentemente e está se ajustando à mudança com um novo corte de cabelo.

    "A paciência é a coisa mais importante", ressaltou o médico. "Paciência e dar ao seu corpo os cuidados certos para que possa se recuperar e sarar."

    Tema:
    Coronavírus no mundo no início de agosto (51)

    Mais:

    Pacientes relatam problemas de audição semanas depois de recuperação da COVID-19
    Estudo revela grupo sanguíneo mais resistente ao coronavírus
    Arqueologia prova que Bíblia estava correta sobre Sansão, diz acadêmico
    Tags:
    Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA, Nova York, Long Island, Business Insider, EUA, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar