12:24 13 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Sociedade
    URL curta
    1 0 0
    Nos siga no

    Cientistas da Universidade Estatal de Psicologia e Pedagogia de Moscou (UEPPM) criaram um método inédito para ajudar a criança a desenvolver suas capacidades adaptativas. O serviço de imprensa da universidade compartilhou detalhes com a Sputnik.

    Na firme opinião dos pesquisadores da UEPPM, um dos objetivos essenciais da psicologia contemporânea é criar métodos de avaliação do nível adaptativo social e vital das crianças que permitam medir em ambiente real as capacidades reais da criança de agir de forma autônoma.

    Os cientistas da universidade criaram um sistema de avaliação das competências para a vida. Eles afirmam que ele ajuda a compreender se a criança é capaz de tomar decisões conscientes e atuar de acordo com elas ou se, pelo contrário, precisa de acompanhamento por etapas. O método visa analisar o comportamento na escola, o que é muito importante tanto para a ciência como para a prática pedagógica.

    "Qualquer professor poderá medir o nível de desenvolvimento de competências de vida de uma criança usando nossa escala. O método inclui a observação do comportamento nas situações escolares típicas: na aula, durante o recreio, na cantina, no vestiário, na rua, etc. Isso permite evitar distorções que surgem em condições 'de laboratório', por exemplo, durante uma consulta com psicólogo", conta Elizaveta Davydova, docente do Departamento de Psicologia Diferencial e Psicofisiologia da UEPPM.

    A avaliação é feita em 75 itens. Os cientistas explicam que a análise estatística dos dados permite determinar o nível da capacidade de organização da criança, o nível de correspondência do seu comportamento às exigências ambientais, bem como analisar o efeito produzido sobre as capacidades adaptativas pelas especificidades individuais.

    "Por trás dos insucessos típicos que ocorrem na escola – más notas ou mau comportamento – existem problemas concretos, individuais para cada criança. Uma nota negativa pode ser fruto de diferentes causas: incompreensão da tarefa, velocidade de execução reduzida, desconforto emocional ou outros fatores, cuja origem é necessário determinar para prestar a assistência devida", explica Davydova.

    Os resultados da avaliação quantitativa dos transtornos servem como base para a construção do perfil individual da criança, que explica as causas da inadaptação. Esse perfil também ajuda a definir as melhores vias de ajuda. Os cientistas observam que o resultado da avaliação pode ser usado para facilitar o trabalho de especialistas de diversas disciplinas: pedagogos, psicólogos, médicos. O método poderia contribuir para acompanhar crianças com transtorno do espectro autista (TEA) e outros transtornos do desenvolvimento.

    No início do ano letivo, a equipe científica tenciona começar a testar amplamente este método. Os pesquisadores dizem que várias escolas e organizações na Rússia e na Comunidade dos Estados Independentes (CEI) já aderiram ao programa de testes. Em breve, o método será completamente acessível para uso público no site do Centro Federal de Recursos para Organização do Acompanhamento Integrado de Crianças com TEA da UEPPM.

    Mais:

    À flor da pele: diferentes texturas provocam emoções distintas
    Pesquisador: não há método universal para tratamento de autismo
    Novo videogame russo ajudará a treinar capacidades cognitivas
    Tags:
    crianças, escolas, psicologia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar