14:44 09 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Sociedade
    URL curta
    Países combatendo COVID-19 no meio de abril de 2020 (105)
    17245
    Nos siga no

    A emissora Canal 12 israelense revelou que agências de inteligência norte-americanas comunicaram a seu aliado do Oriente Médio a possibilidade de disseminação do coronavírus na região.

    Os serviços de inteligência dos EUA tomaram conhecimento do surto da doença em Wuhan na segunda semana de novembro. informou o Canal 12 (Keshet 12, em hebraico). As agências de inteligência dos EUA então advertiram Israel e os países da OTAN em meados de novembro de 2019 sobre o perigo representado pelo vírus na China.

    A mensagem teria sido transmitida ao Exército israelense, que informou as autoridades do país, sem que estas tenham empreendido alguma ação.

    O Exército israelense estudou o alerta ainda no mesmo mês, discutindo a possibilidade de propagação do vírus através do Oriente Médio e analisando suas possíveis consequências.

    De acordo com o Canal 12, os serviços de inteligência dos EUA tomaram conhecimento do surto da doença em Wuhan na segunda semana de novembro.

    Na época, apenas o governo chinês e os serviços de inteligência norte-americanos estavam cientes do surto. Estes últimos informaram o presidente Donald Trump, "que não mostrou interesse" no assunto.

    Anteriormente, a mídia norte-americana relatou que os serviços secretos dos EUA tomaram conhecimento do surto do coronavírus em Wuhan ainda em novembro de 2019, tendo a possibilidade de um "evento cataclísmico" sido discutida no governo federal até dezembro.

    Tema:
    Países combatendo COVID-19 no meio de abril de 2020 (105)

    Mais:

    'Paciente zero' da COVID-19 trabalhava em laboratório em Wuhan, noticia Fox News
    OMS alertou para transmissão da COVID-19 entre humanos ainda no início de janeiro, diz relatório
    Rússia está preocupada com proximidade de laboratórios biológicos do Pentágono
    Tags:
    COVID-19, China, Wuhan, OTAN, EUA, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar