23:56 30 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Sociedade
    URL curta
    110
    Nos siga no

    O casal foi acusado de ofender Pura Beji, um dos três templos da região, localizado em uma floresta sagrada de Bali (Indonésia) e usado para rituais de limpeza espiritual hindu.

    Dois influenciadores digitais e personal trainers da República Tcheca, Sabina Dolezalova e Zdenek Slouka, publicaram um vídeo no Instagram "divertindo-se" na Floresta Sagrada dos Macacos em Ubud.

    As imagens, que provocaram indignação pública, mostram Sabina se inclinando e levantando a saia enquanto seu namorado espirra água sagrada, saindo de uma das bicas do templo, nas nádegas aparentemente nuas da mulher.

    Os dois foram obrigados a pedir desculpas publicamente ao se encontrarem no centro de um escândalo após a senadora balinesa Arya Wedakarna ter compartilhado o vídeo do casal no Instagram na segunda-feira (12).

    A senadora acusou Sabina e Zdenek de "assediar" o templo, enquanto outros usuários pediram ao governo para proibi-los de visitar a Indonésia pelo que eles chamaram de um ato "insultuoso" e "nojento".

    Ver essa foto no Instagram

    Uma publicação compartilhada por Shri Gusti Arya Wedakarna III (@aryawedakarna) em

    Após a reação negativa, os dois emitiram um vídeo de desculpas, onde Zdenek diz estar arrependido pelo o ocorrido no vídeo.

    "Nós realmente não queríamos fazer nada de mal, estamos muito arrependidos. Esperamos que vocês nos perdoem e agora estamos apenas encontrando o que podemos fazer para consertá-la", disse Sabina na gravação.

    O empresário do casal, Daniel Simkovic, comunicou à mídia tcheca que eles gostariam de fazer uma doação aos aldeões locais para expressar seu pesar.

    Mais:

    Certificado de originalidade: instagramer prova que seu bumbum não é falso (FOTOS)
    Mulheres reescrevem Bíblia: editada provocadora versão feminista do livro sagrado
    Crocodilo invade templo sagrado e é idolatrado por devotos (Fotos)
    Tags:
    Indonésia, ofensa, Instagram, hindu, templo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar