01:06 23 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    A aeronave da empresa American Airlines

    Passageiro da American Airlines suspeito de terrorismo devido a equação matemática

    © AFP 2017/ KAREN BLEIER
    Sociedade
    URL curta
    5266706

    O professor de Economia Guido Menzio da Universidade de Pensilvânia (EUA) foi suspeito de ser terrorista por causa de estar resolvendo equações diferenciais em um voo da companhia American Airlines, informou o jornal Washington Post.

    Guido Menzio voava este sábado (7) para a Universidade Queens do Canadá, onde deveria fazer um discurso, em um voo proveniente de Filadélfia (estado de Pensilvânia) para Syracuse (NY). Uma passageira que estava sentada ao lado do professor no avião tentou iniciar uma conversa com Menzio, mas ele não mostrou muito interesse e logo depois mergulhou nas suas anotações. A vizinha do professor começou ler um livro e, posteriormente, chamou a aeromoça e lhe passou uma nota. Enquanto os passageiros esperavam que o avião decolasse, a aeromoça se dirigiu à vizinha de Menzio e, perguntando sobre o seu bem-estar, acompanhou ela até à porta do avião.

    Mais tarde foi divulgado que a passageira viu o professor resolver equações diferenciais em um caderno e informou a tripulação sobre isso, supondo que Menzio poderia ser um terrorista. O voo foi adiado, enquanto Menzio foi retirado do avião para interrogatório.

    Quando a situação foi resolvida, o professor voltou para o avião. "Eles me disseram que ela pensou que eu era um terrorista porque eu estava escrevendo coisas estranhas no meu caderno. Eu me ri e nós voltamos para o avião. Eu tive que mostrar as minhas equações matemáticas" – escreveu Menzio na sua página no Facebook. Segundo ele, "o piloto ficou confuso", escreveu o jornal Washington Post.

    O avião voou para Syracuse com duas horas de atraso. A passageira não voltou a bordo da aeronave.

    Mais:

    Avião da American Airlines faz pouso de emergência após se chocar com pássaro misterioso
    Greve de controladores de voo cancela cerca de 200 decolagens na Itália
    Tags:
    voo, professor, ciência, avião, terrorismo, American Airlines, Canadá, Nova York, Pensilvânia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik