12:39 16 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    3240
    Nos siga no

    O Ministério das Relações Exteriores russo criticou a declaração de políticos norte-americanos sobre "ameaça" de Rússia e China para a segurança nacional dos EUA, bem como rivalidade.

    Os Estados Unidos consideram ameaçador qualquer país que lhes ofereça concorrência, afirmou a representante oficial do MRE russo, Maria Zakharova, comentando a declaração do secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, sobre concorrentes do país.

    "Serão considerados principais rivais por eles [EUA] todos que lhes oferecerem concorrência em qualquer esfera. Obviamente, além do fator de demonstração de parceria deles, de união deles, há o fator de concorrência perdida ou a que os EUA não podem fazer concorrência em conformidade com condições aceitas", afirmou Zakharova em entrevista à radio Govorit Moskva.

    Conter a Rússia é uma meta para Washington, que visa impedir a Rússia de competir e superar em algo os EUA em igualdade de condições, acrescentou Zakharova.

    Anteriormente, o secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, em discurso de apresentação sobre política externa norte-americana, afirmou que Washington tratará a China como rival e competidora quando necessário, e parceira quando possível. Blinken destacou que "alguns países representam sérios desafios para nós, incluindo Rússia, Irã e a China".

    Segundo a estratégia de segurança nacional norte-americana, aceita pelo presidente Joe Biden, Pequim e Moscou empenharam esforços para conter a prioridade norte-americana, e para atrapalhar os Estados Unidos na proteção dos interesses norte-americanos e de seus aliados.

    Ao mesmo tempo, Washington declara sua vontade de "diálogo substancial" com Rússia e China sobre as novas tecnologias militares da "estabilidade estratégica" e também afirma estar pronto para cumprir acordo de controle armamentista.

    Mais:

    Biden é criticado nos EUA por impor sanções às pessoas 'erradas' na Rússia e na Arábia Saudita
    EUA e aliados do Quad estariam planejando conter China no fornecimento de vacinas contra COVID-19
    Kremlin: novas sanções dos EUA e UE contra Rússia pioram ainda mais as relações já ruins
    Militares dos EUA pedem US$ 27 bilhões ao Congresso em armamentos para conter avanço da China
    Caça russo Su-27 escolta 2 bombardeiros dos EUA sobre o Mar Báltico
    Tags:
    Antony Blinken, Ministério das Relações Exteriores, China, Rússia, Chancelaria, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar