18:42 24 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    Pandemia de COVID-19 no mundo em meados de novembro (90)
    3160
    Nos siga no

    O presidente russo Vladimir Putin declarou neste sábado (14) que dezenas de países manifestaram sua vontade de adquirir vacinas contra COVID-19 desenvolvidas pela Rússia.

    "Dezenas de países já expressaram seu desejo de estabelecer uma cooperação no fornecimento e produção conjunta de medicamentos", disse Putin em uma cúpula virtual da Ásia Oriental organizada pelo Vietnã.

    O presidente afirmou ainda que Moscou estava pronta a fornecer aos parceiros, inclusive de forma gratuita, os sistemas de teste de coronavírus.

    "Estamos prontos para continuar fornecendo aos parceiros sistemas de testes russos, reagentes para diagnosticar a infecção [causada] por coronavírus, incluindo a custo zero."

    Nesta semana foi informado que a taxa de eficácia da vacina Sputnik V contra a COVID-19 é de 92%, segundo revela a primeira análise de dados provisória da terceira fase dos testes clínicos realizados na Rússia.

    A Rússia registrou oficialmente, em 11 de agosto, a primeira vacina anti-COVID-19 desenvolvida pelo Centro Nacional de Pesquisas de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya em cooperação com o Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI, na sigla em russo).

    Segundo os pesquisadores, a vacina Sputnik V gera até dois anos de imunidade e é composta por dois componentes: o adenovírus humano tipo 26 e o adenovírus humano recombinante tipo 5. O medicamento é administrado em duas doses com um intervalo de 21 dias.

    Tema:
    Pandemia de COVID-19 no mundo em meados de novembro (90)

    Mais:

    Revolta da Vacina: por que parte dos brasileiros teme imunização contra COVID-19?
    OMS pode incluir Sputnik V na lista de vacinas recomendadas em situações emergenciais
    Seul fecha acordo para produzir 150 milhões de doses da vacina russa Sputnik V por ano
    Tags:
    Vladimir Putin, cooperação comercial, pandemia, COVID-19, novo coronavírus, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar