18:34 24 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    1131
    Nos siga no

    Presidente da Rússia, Vladimir Putin, defendeu fortalecimento da cooperação em segurança entre os países no leste da Ásia, assim como anunciou medidas para a paz tomadas pela Rússia.

    Durante a cúpula do Leste da Ásia, realizada hoje (14), Putin afirmou:

    "Os riscos e ameaças aumentaram substancialmente após o fim da vigência, por iniciativa dos Estados Unidos da América, do Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário (Tratado INF)."

    Além disso, o presidente ressaltou que seu país é favorável à formação de uma atmosfera de cooperação construtiva, fortalecimento da estabilidade na região da Ásia-Pacífico, incluindo em questões político-militares.

    "Visando estabilizar a situação e não permitir mais uma espiral da corrida armamentista, nós, como é sabido, anunciamos de forma unilateral uma moratória à instalação de mísseis de alcance médio e intermediário na região da Ásia-Pacífico e em outras regiões do mundo, enquanto nossos parceiros americanos se abstiverem de tais medidas."

    Saída dos EUA do Tratado INF

    Em agosto de 2019, os EUA, por iniciativa própria, decidiram abandonar o Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário, criado no final da Guerra Fria com o intuito de pôr limites aos arsenais nucleares tanto da União Soviética quanto dos EUA.

    Três semanas após a saída de Washington, os militares norte-americanos realizaram testes com mísseis que estavam proibidos pelo documento, indiciando que o desenvolvimento de tais artefatos havia sido feito enquanto o tratado estava vigente.

    Mais:

    Mudança de acordo nuclear com Irã é 'posição bipartidária' dos EUA, diz diplomata norte-americano
    Marinha dos EUA adota míssil naval SM-6 como nova arma lançada do solo
    Fragata russa da Frota do Norte atinge alvo com míssil Kalibr a mais de 1.000 km de distância
    Tags:
    risco, ameaça, Pacífico, Ásia, arma nuclear, Tratado INF, segurança, Vladimir Putin
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar