09:42 10 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Rússia
    URL curta
    COVID-19 e o mundo no final de julho (43)
    9833
    Nos siga no

    O Ministério da Defesa da Rússia deu por terminado o processo na segunda-feira (20), não relatando qualquer resultado negativo nos voluntários, e ressaltando longa permanência de anticorpos.

    A Rússia concluiu testes clínicos de vacina contra o novo coronavírus (SARS-CoV-2), que foram realizados pelo Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamalei, no Hospital Militar Burdenko, anunciou nesta segunda-feira (20) o Ministério da Defesa da Rússia.

    "Os resultados dos testes disponíveis mostram claramente que todos os voluntários têm uma resposta imune à vacinação. Não foi detectado nenhum efeito colateral, complicações, reações indesejáveis [ou] reclamações sobre o estado de saúde dos voluntários no momento da alta", afirmou o ministério.

    No mesmo dia (20), foram dispensados 20 voluntários. Todos os dados serão transmitidos ao Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamalei, que os processará. Em seguida, está planejado o registro estatal do medicamento.

    Anteriormente, o coronel Sergei Borisevich, que comanda o 48º Instituto Central de Pesquisa Científica das Tropas de Defesa Química, Biológica e Radiológica da Rússia, disse que o alto nível de anticorpos surgido após a introdução da vacina permaneceria no corpo por um longo tempo.

    "As capacidades da plataforma, onde antes foram desenvolvidas duas vacinas contra ebola e uma vacina contra a Síndrome Respiratória do Oriente Médio [MERS, na sigla em inglês], permitirão manter a camada protetora produzida após a imunização por um longo tempo", explicou.

    Em 11 de março, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou o novo coronavírus, produtor da doença COVID-19, uma pandemia mundial. Cerca de 14,5 milhões de casos foram detectados no mundo inteiro e mais de 606.000 pessoas já morreram, de acordo com a Universidade Johns Hopkins, EUA.

    Tema:
    COVID-19 e o mundo no final de julho (43)

    Mais:

    Vacina contra COVID-19 de Oxford será produzida na Rússia, inclusive para exportação
    'Não temos que roubar': vacina de Oxford está sendo compartilhada com Rússia, diz CEO do RDIF
    Universidade russa anuncia sucesso em testes clínicos de vacina contra COVID-19
    Vacina russa poderá proteger pessoas da COVID-19 durante mais de 2 anos, diz fabricante
    Tags:
    COVID-19, Ministério da Defesa (Rússia), Ministério da Defesa, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar