14:22 19 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Teste do míssil de cruzeiro foi realizado no dia 18 de agosto na ilha de San Nicolas, na Califórnia, EUA. O míssil viajou por mais de 500 km, superando o que era antes estabelecidos por tratados entre EUA e Rússia.

    'Não permitiremos que nos envolvam na corrida armamentista': Moscou comenta teste norte-americano

    © AP Photo / Scott Howe
    Rússia
    URL curta
    13342
    Nos siga no

    Moscou não deixará que a envolvam na corrida armamentista, segue uma política de não implantar mísseis enquanto os EUA não o fizerem, afirma dirigente do Ministério das Relações Exteriores da Rússia.

    "Sublinhamos que encaramos calmamente o que aconteceu, sem emoções. Nós prevíamos que os eventos evoluiriam nesta direção [...], mas não permitiremos que nos envolvam na corrida armamentista", declarou vice-chanceler russo Sergei Ryabkov, na terça-feira (20).

    Ele adicionou que o presidente da Rússia, Vladimir Putin, tinha anunciado na segunda-feira (19), durante a sua visita à França, que a Rússia tenciona observar uma política de moratória unilateral quanto à implantação de sistemas de mísseis banidos pelo Tratado INF, enquanto os EUA não os implantarem em qualquer lugar do mundo.

    Teste de míssil antes proibido pelo INF

    O Pentágono anunciou ter realizado o teste de um míssil de cruzeiro antes banido pelo tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário (INF). O míssil alcançou o alvo com sucesso depois de voar mais de 500 quilômetros.

    Mais:

    Pyongyang: mísseis dos EUA na Coreia do Sul provocarão corrida armamentista e Guerra Fria
    Posição dos EUA sobre tratado START III destrói segurança internacional, opina analista
    Analista explica como medo dos EUA perante China 'acabou com' Tratado INF
    Tags:
    chancelaria russa, Rússia, EUA, teste de mísseis, míssil de cruzeiro, míssil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar