18:53 13 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Rússia e Ucrânia

    'Ato de pirataria': Rússia critica apreensão de petroleiro e faz alerta para Ucrânia

    © Sputnik / Konstantin Chalabov
    Rússia
    URL curta
    17275
    Nos siga no

    Autoridades da Rússia disseram que a Ucrânia, que se apoderou de um petroleiro russo, agiu como um pirata, e pediu a Kiev que pensasse em como o ato poderia afetar a libertação de seus próprios marinheiros, atualmente presos em solo russo.

    A Ucrânia "deve pensar nas consequências" depois que seu serviço de segurança (SBU) deteve o navio-tanque de bandeira russa Nika Spirit (também conhecido como Neyma), informou o Ministério de Relações Exteriores da Rússia nesta quinta-feira.

    No entanto, se os cidadãos russos "fossem tomados como reféns" pela Ucrânia, "isso equivaleria a uma grave violação do direito internacional, e as ramificações se seguirão em breve", acrescentou.

    Várias horas depois, a embaixada russa na Ucrânia anunciou que "a tripulação está voltando para casa, enquanto a embarcação permanece em Izmail", uma cidade portuária no sudoeste da Ucrânia. O proprietário do navio também confirmou que os marinheiros haviam sido libertados.

    Enquanto isso, altos legisladores russos rotularam o incidente como "um ato de pirataria" e acusaram o governo de Kiev de encenar "uma provocação". Konstantin Zatulin, um membro de alto escalão do comitê da Duma de Estado encarregado dos Estados pós-soviéticos, declarou que a detenção irá prejudicar as relações já tensas entre Moscou e Kiev.

    Ao tomar tal atitude, a Ucrânia estará "longe de chegar" à libertação de 24 marinheiros atualmente em julgamento na Rússia por suposta violação das fronteiras marítimas durante o incidente do estreito de Kerch, no ano passado.

    Lancha canhoneira blindada Nikopol e rebocador Yany Kapu (em fundo) da Marinha da Ucrânia detidos no porto de Kerch
    © Sputnik / Aleksei Malgavko
    Lancha canhoneira blindada Nikopol e rebocador Yany Kapu (em fundo) da Marinha da Ucrânia detidos no porto de Kerch

    Ainda não está claro quantos marinheiros estavam a bordo do navio. Anatoly Matios, chefe do escritório do promotor militar ucraniano, enviou fotos mostrando os passaportes de sete marinheiros russos.

    Funcionários da indústria naval russa sugeriram que a tripulação era maior do que isso, colocando o número entre 11 e 16.

    O Nika Spirit foi detido pela SBU no início do dia, quando ela navegou para Izmail. Kiev mantém que o navio estava bloqueando a passagem de navios de guerra ucranianos durante um encontro no meio do mar no estreito de Kerch em novembro passado. Policiais ucranianos realizaram uma busca e apreenderam documentos a bordo do navio-tanque. Eles também questionaram a tripulação antes de deixá-los ir.

    Mais:

    'Russos e ucranianos são um só povo', diz Putin ao cineasta americano Oliver Stone
    Salvini diz que neonazistas presos com míssil queriam matá-lo a mando de ucranianos
    Putin amplia oferta de passaportes para ucranianos antes das eleições parlamentares
    Tags:
    agressão, diplomacia, relações bilaterais, petroleiro, marinheiros, estreito de Kerch, Rússia, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar