03:50 22 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Manifestantes tremulam um bandeirão da Venezuela em manifestação contra o presidente dos EUA, Donald Trump, em Caracas, Venezuela (agosto de 2017)

    Embaixador da Venezuela na Rússia diz que país não terá novas eleições: 'são irrelevantes'

    © REUTERS / Ueslei Marcelino
    Rússia
    URL curta
    Crise política na Venezuela se agrava (163)
    560

    O embaixador da Venezuela na Rússia, Carlos Rafael Faria Tortosa, declarou nesta quinta-feira (24) que a Venezuela não realizará novas eleições. De acordo com ele, elas "são irrelevantes".

    “No que diz respeito a novas eleições que o Ocidente exige de nós, elas são inapropriadas. Recentemente, já reelegemos legisladores e governadores, realizamos eleições presidenciais e fizemos tudo isso de acordo com nossa Constituição ”, disse o embaixador em entrevista a um canal de televisão russo. 

    O primeiro-ministro russo, Dmitry Medvedev, por sua vez, ao comentar a atual crise política na Venezuela nesta quinta-feira, disse que ninguém tem o direito de derrubar com métodos ilegais um chefe de Estado legitimamente eleito recentemente.  

    A situação política na Venezuela se agravou drasticamente após a posse de Nicolás Maduro, reconduzido ao poder em 10 de janeiro deste ano. Os EUA e países membros do Grupo de Lima, inclusive o Brasil, decidiram reconhecer o presidente da Assembleia Nacional destituída, Juan Guaidó, como presidente interino do país.

    Em 23 de janeiro, Nicolás Maduro rompeu relações diplomáticas e políticas com os Estados Unidos. A capital do país, Caracas continua tomada por violentos protestos antigovernamentais.

    Tema:
    Crise política na Venezuela se agrava (163)

    Mais:

    'Abraço de anaconda' dos EUA: analistas avaliam o que está por trás da crise na Venezuela
    EUA reconhecem Guaidó: 'plano de intervenção' da Venezuela
    Oposição a Maduro dentro e fora da Venezuela
    Bolsonaro diz que teme ações não pacíficas do governo Maduro na Venezuela
    Tags:
    embaixador, eleições, crise, Nicolás Maduro, Venezuela, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar