17:43 20 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Teste nuclear da Coreia do Norte (foto de arquivo)

    Moscou: novas sanções dos EUA contradizem atenuação de tensões em torno da Coreia do Norte

    © REUTERS / KCNA
    Rússia
    URL curta
    6100

    Os EUA estão tentando manter uma pressão máxima sobre Pyongyang durante o maior tempo possível, até o fim do processo de desnuclearização, o que é destrutivo, segundo a declaração do Ministério das Relações Exteriores da Rússia.

    "As novas sanções dos EUA não só impedem a melhoria do estado das relações russo-americanas, mas também vão contra a política de atenuação da tensão em torno da Coreia do Norte", diz-se na declaração do ministério.

    "É evidente que Washington pretende manter uma 'pressão máxima' sobre Pyongyang durante o maior tempo possível, de fato até o 'fim do processo de desnuclearização'. Tal política destrutiva de regularizar os problemas da península coreana causa extremo descontentamento", adicionou a chancelaria russa.

    O ministério russo comunicou que Moscou bloqueou o pedido norte-americano ao comitê do Conselho de Segurança da ONU para a Coreia do Norte que visava incluir na lista de sanções mais pessoas físicas e jurídicas que alegadamente estariam desenvolvendo atividade ilegal desafiando o regime de sanções em vigor contra a Coreia do Norte.

    Há pouco, a ONU divulgou um relatório, segundo o qual Pyongyang não suspendeu os programas nuclear e de mísseis.

    Anteriormente, a mídia, citando diplomatas, informou que na sexta-feira (10) os EUA pediram ao comitê do Conselho de Segurança da ONU para adicionar na lista negra um banco russo e um banqueiro norte-coreano que trabalha em Moscou, bem como duas empresas de fachada do principal banco de Pyongyang, antes incluídos na lista de sanções contra a Coreia do Norte.

    Mais:

    EUA adotam sanções contra a Rússia por caso Skripal
    Coreia do Norte pede aos EUA que derrubem sanções após 'demonstrações de boa fé'
    EUA propõem novas sanções contra a Coreia do Norte ao Conselho de Segurança da ONU
    Tags:
    mísseis, nuclear, programa, tensões, sanções, ONU, Rússia, Coreia do Norte, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik