05:49 20 Abril 2018
Ouvir Rádio
    Viktor Ozerov, presidente do Comitê de Defesa e Segurança do Conselho da Federação (câmara alta do parlamento russo).

    Rússia não precisa de corrida armamentista com EUA, diz senador

    © Sputnik / Владимир Федоренко
    Rússia
    URL curta
    8211

    O nível técnico do armamento russo moderno já garante que a soberania do país esteja protegida, então não há necessidade de se envolver na corrida armamentista iniciada pelos EUA, disse à Sputnik o senador russo e ex-presidente do comitê de defesa do Senado, Viktor Ozerov, nesta sexta-feira (30).

    A NBC News informou na quinta-feira (29), que o presidente dos EUA, Donald Trump, disse ao presidente russo, Vladimir Putin, durante uma ligação telefônica na semana passada que "se você quiser uma corrida armamentista, podemos fazer isso, mas eu vou ganhar". O Kremlin negou esse diálogo.

    "As autoridades russas disseram várias vezes que nosso país não seguirá os EUA na corrida armamentista — nem em número de mísseis, nem tanques, nem aviões, nem submarinos. Nós já desenvolvemos, como demonstrou o discurso do presidente à Assembleia Federal e continuaremos desenvolvendo esses armamentos modernos que, por um lado, garantem a soberania russa e a integridade territorial e, por outro lado, não permitem que inimigos em potencial se sintam invencíveis ", disse o senador.

    Segundo Ozerov, Trump está longe de ser um especialista em defesa, mas é óbvio para os militares dos EUA que as novas armas da Rússia não permitirão que o agressor se sinta seguro.

    No início de março, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse que a Rússia não seria levada a uma corrida armamentista, já que isso não faz parte do programa de governo de Vladimir Putin. Moscou,planeja, inclusive, reduzir os gastos militares para menos de 3% do PIB dentro de 5 anos.

    Em dezembro, Putin disse que a Rússia garantiria sua segurança sem se envolver em nenhuma corrida armamentista. Em um discurso ao parlamento no início de março, o presidente russo disse que Moscou havia desenvolvido uma série de armas avançadas, incluindo drones subaquáticos intercontinentais e mísseis de cruzeiro movidos a energia nuclear. Ele ressaltou que a Rússia não violou tratados de arma e que não tem planos de atacar ninguém.

    Mais:

    Rússia expulsa 7 diplomatas canadenses
    Possível retaliação pode evitar fechamento de consulado da Rússia em Nova York
    Consultoria revela cidades da Rússia mais atraentes para investidores
    Japão prefere estreitar relações com Rússia e não seguir 'passos' dos EUA
    Tags:
    corrida armamentista, Dmitry Peskov, Vladimir Putin, Donald Trump, Viktor Ozerov, EUA, Estados Unidos, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik