14:47 13 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Celebrations of the Crimea National Flag Day in Simferopol

    Opinião: Sanções contra a Rússia 'desafiam a vontade do povo da Crimeia'

    © Sputnik/ Maks Vetrov
    Rússia
    URL curta
    10221

    Os deputados italianos, que vão ao Fórum Econômico de Yalta (YIEF) na Crimeia, pedem o fim das sanções à Rússia que prejudicam o comércio bilateral, disse o parlamentar da província italiana de Veneto, Stefano Valdegamberi à Sputnik Itália.

    O fórum de três dias na cidade portuária de Yalta, no sul da Crimeia, começa na quinta-feira. Participantes de 50 países devem assinar acordos de investimento no valor de mais de US $ 1 bilhão.

    "Temos dois objetivos: os empresários italianos estão interessados ​​em estreitar os laços entre a Itália e a Rússia… Quanto à política, somos contra a posição oficial da UE e da Itália, pensamos que as sanções contra a Rússia e a Crimeia são infundadas e desafiam a vontade do povo de Crimeia que querem que ela seja parte da Rússia", disse Valdegamberi.

    A União Europeia impôs sanções econômicas à Rússia depois que a grande maioria dos mais de 2 milhões de cidadãos da Crimeia votou em um referendo em março de 2014 para deixar a Ucrânia. O político italiano disse que era um erro ignorar a decisão da Crimeia e exortou a procurar outra solução para a disputa sobre o destino da península.

    Valdegamberi disse que as restrições econômicas no comércio da Itália com a Crimeia criaram obstáculos para a produção conjunta de vinho.

    "É claro que as sanções anti-Rússia são um castigo tanto para a Itália quanto para a Rússia, uma vez que estão criando obstáculos para as empresas italianas ", disse ele.

    Uma delegação de membros do Conselho de Vêneto, a legislatura da região, planeja supervisionar a assinatura de acordos de investimento na indústria vitivinícola da Crimeia, bem como na construção de uma clínica de fertilidade feminina. Eles também irão oferecer às autoridades contratos sobre construção de moradias e sistemas de segurança.

    Valdegamberi disse que os negócios italianos esperam uma renovada cooperação econômica com a Rússia, uma vez que as perspectivas para as exportações da Itália para os Estados Unidos, um de seus maiores parceiros comerciais, se obscureceram no mês passado, quando o presidente Donald Trump classificou Roma como uma fraude comercial.

    Legislador italiano se diz "envergonhado" da apreensão do vinho da Crimeia na feira de Vinitaly

    A apreensão da semana passada pela polícia italiana do vinho da Crimeia levada a uma feira em Verona é escandalosa e claramente um trabalho de burocratas locais, acredita Valdegamberi.

    Garrafas de vinhos foram confiscadas do estande russo no na feira internacional após uma denúncia dos participantes ucranianos. A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores russo, Maria Zakharova, condenou-a como uma provocação.

    "Estou envergonhado do que aconteceu recentemente em Verona, o que não reflete a opinião do povo italiano, trata-se de um golpe burocrático e espero que esta situação nunca se repita", afirmou Stefano Valdegamberi, acrescentando outros legisladores do Veneto regional O conselho compartilhou sua postura.

    Mais:

    Como Ucrânia pode desistir da ideia de recuperar a Crimeia
    EUA demandam da Rússia devolução 'imediata' da Crimeia à Ucrânia
    A Crimeia em debate, 3 anos após reintegrada à Rússia
    Tags:
    Ministério das Relações Exteriores da Rússia, União Europeia, Conselho de Vêneto, Maria Zakharova, Donald Trump, Rússia, Roma, Verona, Itália, Crimeia, Yalta
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik